Música

De Michael Jackson a Lady Gaga, confira dez shows marcantes do Super Bowl

A final será neste domingo entre Philadelphia Eagles e New England Patriots

Lady Gaga no show de intervalo do Super Bowl em 2017
Lady Gaga no show de intervalo do Super Bowl em 2017 - Timothy A. Clary/AFP

São Paulo

A final da NFL (National Football League), a liga de futebol americano dos Estados Unidos, acontece neste domingo (4) com a partida entre Philadelphia Eagles e New England Patriots, às 21h30 pelo horário de Brasília, no estádio US Bank, em Minneapolis (EUA).

Em 50 anos, Super  Bowl passou de um simples jogo a evento milionário. E um dos eventos mais esperados da noite, além do jogo, é o show do intervalo. Neste ano, a honra cabe a Justin Timberlake, que já participou em outras duas oportunidades.

Timberlake se apresentou com Aerosmith e Britney Spears, e voltou para uma performance inesquecível ao lado de Janet Jackson. Com supershows e os comerciais mais caros da televisão, o intervalo da final do futebol americano é quase mais famoso que o jogo em si. 

No ano passado, a cantora Lady Gaga fez um show impecável no intervalo do Super Bowl. Ela cantou vários sucessos, depois de voar do teto do estádio até o palco, suspensa por cabos. Confira dez shows que abalaram as estruturas do Super  Bowl. 

MICHAEL JACKSON - 1993

Dizem que foi após o show do rei do pop que o evento musical do intervalo alcançou um novo patamar, com performances que se aproximam das superproduções de turnês e audiência cada vez mais maciça. Sozinho no palco, Michael cantou "Black or White" e "Billy Jean", entre outras.


​U2 - 2002

O primeiro show após o 11 de Setembro é considerado também um dos mais emocionantes pelos americanos. A banda irlandesa fez um tributo às vítimas do atentado, tocando as músicas "Where  the  Streets  Have No Name" e "MLK" enquanto os nomes de pessoas que perderam a vida no ataque eram projetados no estádio. E o U2, que estava fora do top 100 da "Billboard" naquela semana, entrou para o top 10 na semana seguinte.


JANET JACKSON E JUSTIN TIMBERLAKE - 2004

Ninguém lembra que música a irmã de Michael cantou ao lado de Justin. Mas todos lembram da ousada coreografia com direito ao rapaz puxar parte da roupa da moça deixando o seio dela à mostra. Janet e Justin juram que não foi intencional. O fato é que, após o episódio, as transmissões desses shows têm um delay de alguns segundos para evitar cenas tão ousadas ao vivo.


PAUL MCCARTNEY - 2005

Sir Paul não precisa de muita produção. Quem viu seus shows no Brasil sabe que o homem só precisa de um piano no palco para levar toda a plateia ao êxtase (ou às lágrimas). Seu setlist teve as clássicas "Hey Jude" e "Live and Let Die". Após o show, a venda de músicas dos Beatles cresceu 60%.


ROLLING STONES - 2006

No Super Bowl 40, em Detroit, a atração foram os Rolling Stones em um palco que imitava a icônica língua. Não faltou, claro, “Satisfaction”, que Mick Jagger disse com humor que poderia ter sido interpretada no Super Bowl 1. O show teve ainda “Star me Up” e “Rough Justice”.


PRINCE - 2007 

O showzaço de Prince, ou o artista antes conhecido como Prince, começou com uma introdução de “We Will Rock You” e teve direito ainda a uma versão de “Proud Mary”. Além de solos de guitarra, Prince fez o “grand finale” com “Purple Rain”, levando o público ao delírio.


MADONNA - 2012

Reza a lenda que a audiência do show do intervalo foi maior que a do jogo. Durante a performance, Madonna bateu o recorde de postagens por segundo no Twitter na época (10.245). O setlist contou com "Like a Prayer", "Vogue" e "Give me All Your Luvin", com participações de Nicki Minaj e M.I.A. (que aproveitou para mostrar o dedo do meio para a câmera, um doce).


KATY PERRY - 2015

Montada em um grande leão metálico, a popstar Katy Perry iniciou o show com o hit “Roar”. Como apresentações de anos anteriores, a performance foi recheada de efeitos, pensando no público que acompanhava pela TV. Lenny  Kravitz reforçou o espetáculo com um dueto em “Kissed a Girl”. Em seguida, a cantora apareceu com outra roupa e cercada de dançarinos trajando fantasias de tubarão, bolas ou árvores.


BEYONCÉ - 2016

Beyoncé fez história com seu show no intervalo do Super  Bowl, ofuscando Coldplay e Bruno Mars, que também se apresentaram na noite. Usando figurinos que representavam o uniforme usado pelo "Partido dos Panteras Negras", movimento antirracista dos anos 1960, a cantora fez da apresentação um ato político. Ela apresentou o single "Formation", cuja letra é um hino para a população negra.


LADY GAGA - 2017

Feito para agradar primariamente o telespectador, Lady Gaga surpreendeu ao aparecer no telhado do estúdio, em um vídeo pré-gravado, e pular para o palco, pendurada por cabos de aço. cantora pulou do telhado e cantou um de seus maiores hits, "Poker Face", cercada por fogos de artifício. Depois de tocar "Milion Reasons" no piano, em uma apresentação inesquecível, Gaga foi ao encontro dos fãs.



Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem