Música

Vereador do Paraná cai em fake news e ameaça prender Pabllo Vittar



​Na segunda-feira (16), o pastor e vereador Ezequiel Bueno (PRB-PR) fez um discurso na Câmara Municipal de Ponta Grossa (PR) ameaçando prender Pabllo Vittar, 22, caso ela fizesse visitas às escolas da cidade ensinando sobre diversidade sexual.

"Se inventarem de sair pra rua e ir nas escolas, eu vou prender. Vou prender, nem que depois eu seja preso por abuso de autoridade", afirmou o vereador no púlpito. 

O que Bueno não sabia é que todo o seu discurso foi baseado em um episódio de fake news (notícias falsas criadas na internet) atribuído ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ).  A única ida oficial da cantora à Ponta Grossa seria para a realização de um show na Munchen Fest, evento tradicional marcado para dezembro que também irá receber Anitta.

No tweet falso, Wyllys afirmava que faria uma turnê pelas escolas do Brasil, ensinando as crianças sobre diversidade sexual, e usava um cartaz originalmente feito pela equipe da cantora para o Prêmio Multishow. A autoria do tweet foi negada ainda em setembro pelo deputado. 

Além de anunciar a prisão, o pastor ressaltou que Ponta Grossa é uma cidade de "conservadores, pais e mães trabalhadores", e não deixaria uma "pessoa dessas" ensinar as crianças.

Procurada, a assessoria do vereador de Ponta Grossa afirmou que ele ainda vai se posicionar. A equipe de Pabllo Vittar disse que não vai se pronunciar sobre o assunto e não pode confirmar se o show vai mesmo acontecer, apesar do anúncio na página oficial na Munchen Fest.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
[an error occurred while processing this directive]