Humanos

'Mulher barbada' austríaca vence principal festival da canção europeu

Uma "mulher barbada" austríaca venceu neste sábado (10) o Festival Eurovision de Canção, que reúne diversos países europeus e que foi transmitido para uma audiência de mais de 120 milhões de pessoas.

O nome da campeã é Conchita Wurst, uma drag queen de 25 anos que já fazia sucesso em seu país natal, por onde já havia ganhado concursos do tipo "The Voice".

Seu próprio nome é uma provocação: Conchita é um apelido para o órgão sexual feminino em espanhol, enquanto Wurst é a palavra alemã para "salsicha". Já seu nome de batismo é Thomas Neuwirth.

Crédito: Frank Augstein/Associated Press Conchita Wurst representa a Áustria e canta 'Rise Like a Phoenix'; ela venceu o festival Eurovision
Conchita Wurst representa a Áustria e canta 'Rise Like a Phoenix'; ela venceu o festival Eurovision

"Essa noite é dedicada a todos que acreditam num futuro de paz e liberdade. Vocês sabem quem vocês são —nós somos um só e somos impossíveis de ser parados", disse Wurst sobre sua vitória no festival.

Em entrevista à Folha no ano passado, ela se definiu como "homem e mulher em uma só pessoa". Disse ainda que gostaria que o público prestasse atenção em sua música, em vez de ficar procurando definir seu gênero.

Ela apresentou a canção "Rise Like a Phoenix" num vestido dourado, que fazia um contraste curioso com a barba que ostentava.

A premiação do festival funciona com base no voto popular e do júri especializado.

A participação da drag queen no Eurovision Song Contest foi bastante polêmica. Além de ser contestada por muitos austríacos, fez surgir petições em países como Belarus, Armênia e Rússia (onde recentemente foram aprovadas duras leis contra os homossexuais) que exigiam que fosse excluída da competição.

No entanto, Wurst assegurou sua participação e levou para casa o troféu desta edição, que foi realizada na Dinamarca.

+ ERRAMOS

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias