Factoides

HUMOR: Crime ocorre nada acontece feijoada

De vez em quando, aparece um desses memes de internet que TRANSCENDEM a condição de piada interna meio (às vezes bastante) idiota e se transformam em epifanias capazes de explicar a vida, o universo e tudo o mais –antes, é claro, de se desintegrarem quando todo mundo fica de saco cheio da repetição (se bem que sempre se pode contar com os retardatários, como os que ATÉ HOJE fazem a piada do "misturei Activia").

Se você é um cidadão de bem que não frequenta os mesmos ambientes insalubres que eu nas redes sociais, saiba que o meme da moda é "crime ocorre nada acontece feijoada" –ou, na grafia original, CRIME OCORE NADA ACOTECE FEIJOADA. Como diriam os supostos jornalistas que adoram encher seus textos de "suposto", a origem da frase é um post de um suposto coreano num suposto fórum de internet, que você pode ler aqui. Supostamente, é de 2012; não me pergunte por que virou moda agora. E é tão poética que, se tivesse sido criada por um frequentador da Mercearia São Pedro, sairia em forma de haicai:

crime ocorre
nada acontece
feijoada

O fato, meus supostos leitores (OK, parei), é que essa frase é a melhor síntese do Brasil desde "Casa Grande e Senzala" –com a vantagem da concisão extrema. Certamente, se forem feitas adaptações, serve para outros países: na Espanha seria DESEMPREGO OCORRE NADA ACONTECE PAELLA, na Ucrânia talvez INVASÃO OCORRE NADA ACONTECE SKAVURSKA, e por aí vai. Mas o vitorioso mix crime + feijoada é coisa nossa.

Já sugeri que se troque o "ordem e progresso" da bandeira pelo caminho que vai do crime à feijoada (com sambinha, caipirinha e futebolzinho implícitos), passando pela inércia. Não vai rolar, é óbvio. Mas acredito que INDIGNAÇÃO OCORRE NADA ACONTECE INTERNET seria um bom lema para pôr na porta das redes sociais.


Aí chega o domingo, dia de futebol, e um monte de gente progressista, bacaninha e DO BEM indignada (com razão) com as agressões racistas ao Tinga e ao Arouca se refere assim aos são-paulinos: "pra cima delas", "elas estão descontroladas", "vamos botar os bambis de quatro" etc. Postei isso no Facebook e até agora ninguém me explicou por que racismo é intolerável (e deve ser mesmo), mas homofobia é parte inseparável da brincadeira. Deve ser porque as torcidas brasileiras são meio parecidas com o Irã: não tem gay lá, até porque se aparecer algum –ou se um torcedor adversário "duvidar da masculinidade"– eles matam de porrada.


Democracia boa mesmo é lá na Coreia do Norte, esse lugar que o PC do B ama de paixão. Com partido único e candidato único para cada vaga, ficou muito mais fácil pro Estimado Líder Kim Jong-un provar que é estimadíssimo e receber 100% dos votos –até porque quem ousasse pensar em votar "não" tinha que fazer isso numa cabine separada (e se sentar numa cadeira cheia de eletrodos, imagino). Oposição só atrapalha o funcionamento das coisas. Se o povo não estiver gostando, é só demitir o povo e contratar outro melhorzinho.

Crédito: AFP Kimzinho simplificou as coisas: com um candidato só, ficou muito mais fácil votar nele mesmo
Kimzinho simplificou as coisas: com um candidato só, ficou muito mais fácil votar nele mesmo

RUY GOIABA não recomenda misturar Coreia do Norte, futebol, feijoada e meme de internet na mesma coluna. Quase coloquei o avião desaparecido no meio, mas achei que seria indigesto demais.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias