Diversão

Museu holandês libera tato e abusa do cheiro e do som em exibição para cegos

'Realmente surpreendente de sentir', afirma deficiente visual

Museu holandês preenche "Ponto Cego" com exibição para deficientes visuais - Eva Plevier - 14.ago.21/ Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Amsterdã
Reuters

Os visitantes de uma exibição holandesa intitulada "O Ponto Cego" podem se surpreender com o odor que sentirão, mas no melhor sentido.

O Museu Central de Utrecht lançou o projeto inusitado neste mês visando tornar suas peças mais acessíveis e agradáveis para os deficientes visuais.

A exibição recria pinturas existentes, mas com dimensões adicionais, como som e odor --entre eles de queijo sazonado. Outra novidade é que os visitantes podem tocar as obras.

Os visitantes que enxergam são incentivados a usar uma venda para desfrutar das obras, que incluem uma versão de "Natureza Morta com Frutas, Castanhas e Queijo", de 1610, de Floris van Dyck.

"A primeira coisa que me impressionou foi o cheiro", disse Farid el Manssouri, que é deficiente visual, sorrindo depois de passar as mãos sobre o queijo, as uvas e um pão transformados em objetos da tela original de Van Dyck.

El Manssouri se perguntou como a mesa estava inclinada sem que a comida caísse. "Isso foi realmente surpreendente de sentir... imagino que estava muito bem colado".

O artista Jasper Udink ten Cate e o projetista Jeroen Prins disseram que a ideia surgiu quando eles serviram comida para acompanhar uma obra de arte e uma visitante cega ficou muito comovida. "Aquele momento foi o ponto de partida", contou Ten Cate.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem