Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu Rússia

Apesar da liderança, GloboNews encerra faixa da Guerra da Ucrânia

Espaço vinha sendo ocupado por um leque bem maior de assuntos

GloboNews na Polônia - Guerra na Ucrânia
Imagem da Polônia sobre refugiados da guerra em cobertura da GloboNews, na Central da Guerra, sobre guerra na Ucrânia - Reprodução de tela
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Um entendimento entre a Rússia e a Ucrânia se mostra hoje sem perspectivas de acontecer, mas a GloboNews encerrou na sexta-feira (1º de abril) a faixa Central GloboNews – Guerra na Ucrânia, espaço criado em 4 de março para a cobertura dos conflitos.

Mesmo endossando que manteve sua liderança entre os canais de jornalismo no horário das 11h às 16h, espaço da Central Guerra na Ucrânia, a proposta chegou ao fim. No PNT --Painel Nacional de TV-- que soma as 15 regiões metropolitanas de maior consumo do país, mensurado pelo instituto Kantar Ibope Media, a Globonews ficou em 2º lugar no ranking da TV paga no horário, à frente dos demais canais de notícias.

O desempenho foi 127% maior que a CNN Brasil e ficou 453% acima da Jovem Pan News.

Questionada sobre o fim da faixa, a GloboNews respondeu em nota, via assessoria de imprensa, após a publicação do texto original:

"Durante um mês, o Central GloboNews – Guerra na Ucrânia dedicou cinco horas por dia à cobertura da ofensiva russa na Ucrânia. Um movimento que faz parte da dinâmica da GloboNews em se adaptar rapidamente à necessidade do noticiário mundial. A resposta da audiência, levando o programa à liderança da TV por assinatura em São Paulo e ao segundo lugar geral no PNT, nos mostra que a iniciativa cumpriu seu papel. A cobertura da guerra segue entre as prioridades do canal, com a participação de correspondentes e comentaristas internacionais, agora dentro de todos os telejornais."

Ocorre que durante esse período, o canal se viu na esquizofrênica situação de ter de informar todo tipo de assunto naquele espaço, dando conta de informações sobre o ensaio para as eleições presidenciais no Brasil, o aumento do preço dos combustíveis, a inflação, a crise na Petrobrás e outros temas.

Ao mesmo tempo, o canal também noticiava informações sobre a Ucrânia em outros horários, de modo que a faixa não se mostrou muito mais um recurso de mera nomenclatura, sem função prática para dar conta das informações e análises sobre a guerra na Ucrânia.

Atualmente, 1 ponto de audiência corresponde a 713.821 indivíduos no PNT, segundo a Kantar Ibope Media.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem