Cinema e Séries

Interdição do coronavírus faz rua de Paris ficar congelada nos anos 1940

Produtores de 'Adieu Monsieur Haffmann' não tiveram tempo para desmontar set

Cineasta francês Fred Cavaye (à esquerda)
Cineasta francês Fred Cavaye (à esquerda) - Yves Herman-23.mai.2014/Reuters
Charles Platiau
Paris

Um bairro de Paris ficou preso no tempo da Segunda Guerra Mundial depois que os realizadores de um filme que transcorre nos anos 1940 tiveram que abandonar as filmagens pouco antes de a França sofrer um bloqueio por causa do coronavírus.

Propaganda de guerra e pôsteres socialistas estão colados nos muros da rua de paralelepípedos Androuet, no bairro de Montmartre, atualmente decorada com uma joalheria, uma alfaiataria e uma loja de bebidas falsas com visual dos tempos da guerra. Placas de rua em alemão indicam instalações médicas.

"Como se a Paris em quarentena não fosse confusa o suficiente, minha vizinhança estava sendo usada como set de filmagem quando a interdição começou. Agora todo o quarteirão ficou congelado em 1941", tuitou o morador local Tim McInerney.

A capital francesa era uma verdadeira cidade-fantasma nesta quarta (25), o nono dia de uma interdição inédita em tempos de paz ordenada pelo presidente Emmanuel Macron para deter a disseminação do coronavírus.

Macron só deu aos 67 milhões de habitantes do país um aviso prévio de 16 horas, deixando os produtores de "Adieu Monsieur Haffmann" sem tempo para desmontar o set e devolver a rua ao século 21. Dirigido pelo cineasta francês Fred Cavaye, o filme é uma adaptação de uma peça homônima que conta a história de Joseph Haffmann, um joalheiro judeu que foi forçado a se esconder para escapar dos nazistas.

Duas ruas vizinhas, a rue Berthe e a rue des Trois Frères, também foram decoradas para se parecerem com uma cena da Paris de então. Uma patrulha policial encarregada de aplicar a interdição parou para tirar fotos.

Paris foi ocupada pelos alemães em 1940. O governo francês se transferiu para Vichy e a capital foi governada pelos militares de Hitler. Durante a ocupação, um toque de recolher foi imposto, a comida era racionada e o carvão para aquecimento se tornou escasso.

Os judeus parisienses foram obrigados a usar uma Estrela de Davi amarela nas roupas. Milhares foram detidos pela polícia francesa por ordem da Alemanha e enviados a campos de concentração alemães.

Não foi possível contatar Cavaye de imediato para obter comentários.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem