Cinema e Séries

Com comentários de famosos, reality Soltos em Floripa é marcado por festas, brigas e sexo

Atração da Amazon Prime Video terá análises de Pabllo Vittar, MC Carol e Boca Rosa

'Soltos em Floripa': Novo reality da Amazon Prime Video

'Soltos em Floripa': Novo reality da Amazon Prime Video Divulgação/Amazon Prime Video

São Paulo

Coloque oito desconhecidos de diferentes cidades do Brasil em uma mesma casa. Mande-os trabalhar em bares e, com este dinheiro, frequentar algumas das melhores festas de Florianópolis. Acrescente algumas (muitas!) doses de bebidas, brigas e romance, e espere para ver como eles se comportam.

Essa é a premissa de Soltos em Floripa, o primeiro reality brasileiro da Amazon Prime Video, que estreou na madrugada desta sexta-feira (20), com episódio gratuito para os não assinantes. A produção é a segunda nacional da plataforma de streaming, seguindo o lançamento da série documental “Tudo ou nada: Seleção brasileira”, no final de janeiro, sobre a conquista da Copa América 2019.

O foco, porém, é completamente diferente e visa o público jovem, ao ter um elenco composto por quatro homens e quatro mulheres com idades entre 21 e 28 anos –o suficiente para render cenas de sexo explícito e uma série de brigas logo no primeiro episódio.

E engana-se quem pensa que o confinamento tradicional nos realities é o que deixa os nervos à flor da pele. Como o próprio nome do programa sugere, os participantes aqui estão soltos e tem contato com o mundo externo, especialmente nas festas que frequentam.

Além dos oito anônimos, a produção conta com um time de seis celebridades que farão comentários e gravarão um “episódios bônus” semanal. Funciona assim: todas as sextas-feiras será liberado na plataforma da Amazon um episódio, entre os oito já gravados, para mostrar o desenrolar da rotina dos participantes.

As seis celebridades fazem apenas comentários pontuais no fim do episódio. Nas terças-feiras seguintes a cada um desses capítulos, os comentaristas reagem e conversam sobre os momentos mais dramáticos ou surpreendentes.

Estão nesse time a drag queen e cantora Pabllo Vittar, o ator Felipe Titto, o cantor sertanejo Mariano, a cantora MC Carol e os influenciadores digitais John Drops e Bianca Andrade, que também esteve na 20ª edição do Big Brother Brasil –a participação foi antes de ela entrar no reality da Globo.

Em entrevista ao F5, Mc Carol revela que os melhores comentários são de John Drops. “Ele é bem participativo, é muito engraçado. Teve um dia em que ele desceu para o estúdio de pantufas, e outro em que roubou uma roupa minha para ir gravar”, lembra Carol. "E a Pabllo é um meme em pessoa. Quando fiquei sabendo que ela estaria no programa, fiquei maluca. Não tinha como recusar."

Sobre o reality, ela afirma que “é algo bem diferente de tudo”, e que tem muito mais conteúdo por causa das saídas de casa e convites feitos às pessoas externas. Ela, que já participou do reality Lucky Ladies, diz que com o tempo desenvolveu amizade com os demais comentaristas, e que hoje eles têm até grupo de WhatsApp.

“No começo você fica sem saber o que comentar no programa, mas o diretor nos deixou super a vontade, e me dava uns 'esporrinhos' com carinho quando eu dormia”, brinca. “A gente podia comentar sobre o que quisesse. Às vezes não concordávamos com algumas coisas, mas cada um tinha a sua opinião. Até porque eu nunca vou aceitar um trabalho em que eu não possa ser eu mesma; vou falar o que eu acho.”

A série conta com a produção da Floresta, que já desenvolveu outras apostas certeiras, como De Férias com Ex, Top Chef Brasil, Lady Night e Shark Tank Brasil. E, diferentemente da maioria das séries brasileiras, Soltos em Floripa não se restringirá ao território nacional. Ela será lançada para mais de 200 países, em julho.

O final, segundo Mc Carol, é marcante. “Foi muito surpreendente. A gente está querendo real um segunda temporada. Não estou satisfeita só com uma”

Confira conversa com todos os participantes da casa

A experiência de gravar Soltos em Floripa era o que você esperava?
Luan Cavati, 25, Vitória (ES):
Me surpreendi. Foi algo surreal, experiência incrível. A cobrança social de sermos perfeitos o tempo todo foi totalmente questionada por mim. Soltos em Floripa foi além de tudo que já imaginei.
Nathalia Gomes, 24, Goiânia (GO): Soltos em Floripa foi muito além das expectativas... O fato de podermos ir as baladas na ilha da magia e interagir com outras pessoas foi fantástico.
João Mercuri, 27, Limeira (SP): Foi uma experiencia única. Cada dia era uma surpresa, da forma mais positiva do mundol. Me surpreendia a cada passeio, a cada festa. Foi a viagem mais maravilhosa da minha vida.
Ramon Bernardes, 25, Rio de Janeiro (RJ): A experiência de Soltos em Floripa não apenas me surpreendeu, mas foi a maior, melhor e a mais doida experiência da minha vida. Fiz amigos que vou levar para vida. Fui a locais incríveis, de formas inimagináveis, e vi muitas coisas, que...doideira.
Thaís Pereira, 21, São Paulo (SP): Me surpreendi muito, conviver com várias personalidades diferentes não é fácil! Aqui fora você simplesmente se desentende com alguém e vai pro seu canto, lá você tem a experiência de poder aprender a lidar com as coisas sem “sair fora”.
Taynara Nunes, 22, Sorocaba (SP): Me surpreendi de diversas formas, só quem viveu isso sabe.
Beatriz Garcia, 26, Santos (SP): Foi a melhor experiência da minha vida. Me surpreendi de todas as formas, superou todas as minhas expectativas e sou muito grata por ter participado.
Murilo Dias, 28, Brasília (DF): Foi tudo e muito mais, não esperava conhecer pessoas tão maravilhosas. Encontrei uma família que me ensinou a respeitar as diferenças, a escutar o próximo e, acima de tudo, a ter respeito. Foi uma experiência surreal de crescimento e amadurecimento.

O que você descobriu sobre si mesmo/a gravando esse reality?
Luan:
Que todas as pessoas são passíveis de erros, principalmente eu. O mais importante é reconhecê-los e seguir adiante buscando sempre evoluir. Descobri também que sou uma pessoa péssima pra disfarçar: ou é ou não é.
Ramon: Que tenho um autocontrole fora do normal, pois passei por inúmeras provações ao longo do reality.
Nathalia: Descobri que eu sou muito mais forte do que imaginava, principalmente quando eu e as meninas nos unimos. Também que, às vezes, é preciso me impor quando necessário, e, independente de qualquer coisa, temos que ser fiéis aos nossos sentimentos e sinceros acima de tudo.
João: Eu me descobri. Tive muito mais autocontrole. Descobri que a tristeza e a felicidade andam lado a lado –em questão de horas, você sai do mínimo e vai parar o máximo.
Thaís: Descobri que sou uma pessoa que ainda não se conhece. As emoções lá são gigantescas, você passa da paz pro ápice da confusão em questão de segundos, e foi aí que vi que não sabia lidar com isso. Mas foi uma experiência incrível para começar a me descobrir.
Beatriz: Que nunca podemos perder a nossa essência ou deixar de ser quem a gente é.
Taynara: Sem dúvidas, ali dentro você se conhece ainda mais, e as coisas são realmente muito intensas. Todo mundo merece a chance para evoluir como ser humano. E, claro, descobri que eu aguento fazer festa por 22 dias.
Murilo: Descobri que eu tenho todo o controle das minhas emoções, que a liberdade é um presente, que todos somos iguais independente de qualquer situação. Já era grato, mas depois de lá me tornei muito mais.

Conseguiu mostrar quem você realmente é?

Luan: Eu achei que iria conseguir. O objetivo era esse. Mas definitivamente, o Luan lá da casa, não é o Luan aqui de fora. Espero ter a oportunidade de mostrar. Dessa vez, com a cabeça no lugar e as coisas mais alinhadas.
Ramon: Entrei com um pensamento sobre mim mesmo, sendo bom ou ruim, e me mantive, até porque chega uma hora que você esquece das câmeras. Tentei manter a minha essência ao longo do programa.
Nathalia: No começo eu estava meio travada tentando entender toda aquela loucura, mas acredito que consegui demonstrar quem eu sou.
João: Sim. Na hora da farra eu fiz farra, na hora da calmaria, eu vivi a calmaria.
Thaís: Acredito que sim.Tinha mudança é bem constante. Naquele momento, aquela era minha personalidade, e aquela era eu. Sou geminiana e meu ponto de vista e opinião mudam de uma dia pro outro, é bem louco. Não duvido que assista hoje e talvez pense que teria outro comportamento de algo que fiz lá, mas não significa que não tenha sido eu. Fui eu naquele instante.
Taynara: Creio que sim, situações intensas expõem tudo, principalmente um lado nosso que conhecemos pouco.
Beatriz: Totalmente. Até demais (risos).
Murilo: Com certeza. Não tem como esconder quem você é, os dias são intensos e os sentimentos, desejos, estão à flor da pele. Não tem como esconder. Sou o que vocês vão ver: muito amor, alegria e gratidão.

Se arrependeu ou se envergonhou de algo?
Luan:
Sim, mas cenas dos próximos capítulos.
Ramon: Uma coisa que conversamos antes de entrar com o Diretor Geral Lucas foi: “não se arrependa de nada, viva aquilo como se fossem os últimos dias da sua vida, e se entregue”. E foi com esse pensamento que entrei. Vivi aquilo intensamente e fui muito feliz durante todo reality. Faria exatamente a mesma coisa.
Nathalia: Me arrependo apenas de algumas conversas onde havíamos bebido demais e que acabamos ofendendo ou machucando alguém de alguma forma, falando na hora da emoção, às vezes sem pensar ou nos expressando de forma errada.
João: Nada. Não me arrependo de nada. Foi a melhor sensação da vida.
Thaís: Sempre, né. Cachaça, festa... Falar que não passei algumas vergonhas lá dentro seria mentira. Principalmente no dia seguinte, quando conversávamos e eu pensava: “Putz, sério que fiz/rolou isso?”. Vamos descobrir juntos.
Beatriz: Não me arrependo de nada, pois tudo é aprendizado. Agora vergonha, quem nunca, né? Ainda mais em um reality show.
Murilo: Não me envergonhei, todas as experiências vividas nos trazem crescimento, acho que tudo que eu fiz me tornou uma pessoa muito melhor, não vejo como arrependimento ou vergonha, e sim um crescimento pessoal.

Dá para criar laços fortes de relacionamentos em tão pouco tempo? De quem você mais se aproximou ?
Luan:
Sem dúvidas, sou muito intenso. Muito amor por todos, mas fiquei muito próximo à Beatriz.
Ramon: 100% de certeza que sim! Convivemos 24 horas do dia! Isso é impossível no mundo normal, então criamos laços com muito mais intensidade, até porque vivemos em uma realidade no máximo! Certamente os mais próximos foram o Murilo, Taynara e Nat.
Nathalia: Claro. A intensidade que acontecem as coisas lá é surreal. Você ama e odeia uma pessoa de um dia pro outro, pela convivência, pela união ou por opiniões/atitudes diferentes de cada um. Me aproximei muito da Beatriz, Thaís, Luan e Ramon.
João: Com certeza, dá pra criar demais. Todos moram no meu coração e eu não tenho um preferido. Todos têm suas peculiaridades, um é diferente do outro, e isso me fascina.
Thaís: Sem dúvida alguma. Formamos uma família lá dentro, na primeira semana já parecia que nos conhecíamos de tempos. Criei grandes laços com todos, como se fôssemos uma família real.
Taynara: Gente, eu sou canceriana raiz, óbvio que me apego em poucos dias. E raciocina comigo, são 24h por dia, você ali com a pessoa, o apego vem forte. Me aproximei mais do João e Murilo.
Beatriz: Com certeza, a convivência é muita intensa. Um dia parecia um ano. Construímos uma família e amo todos. Difícil falar de quem eu mais me aproximei pois me considero próxima de todos. Tive mais momentos especiais com Luan, Tay, Murilo e Nath.
Murilo: No todo, tive ótimos relacionamentos com todos. Formamos uma família muito louca, com brigas, reconciliação e muito amor. Mas tiveram algumas pessoas a que me apaguei mais ao longo do programa. Taynara, Ramon e João são as pessoas que me surpreenderam e me fizeram crescer e entender muitas coisas. É até engraçado porque parece que conheço eles a minha vida toda, tenho uma liberdade e carinho que são surreais. Aprendi com eles coisas que não consegui enxergar durante 28 anos. Só gratidão por ter conhecido cada um deles. Amor para a vida inteira.

Você voltaria para uma nova temporada, se houvesse?
Luan:
Com certeza. Seria um sonho reviver isso. Aproveitaria cada minuto como se fosse o último da minha vida.
Ramon: Quando que começa a 2ª temporada? Já pode confirmar presença?
Nathalia: Sem dúvidas foi a experiência mais louca e mais marcante da minha vida. E sim, participaria de uma nova temporada.
João: Com certeza, voltaria na hora para a melhor viagem dos nossos sonhos.
Thaís: Participar dessa bagunça foi uma experiência surreal, incrível mesmo. E agradeço a todo o momento por ter feito parte disso e aprendido tanto com o programa, quanto com a galera. E é aquilo: “nunca diga nunca”.
Taynara: Eu voltaria sim, adoraria viver essas experiência novamente em um lugar diferente.
Beatriz: Claro, sem dúvidas.
Murilo: Com toda certeza, já estou prontíssimo. Torcendo pra ter outra temporada. Estou morrendo de saudade das loucuras vividas com essa família de responsa e que eu gosto muito.

Soltos em Floripa

  • Quando Toda sexta-feira, a partir de 20 de março
  • Onde Amazon Prime Video
  • Classificação 18 anos
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem