Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades
Descrição de chapéu The New York Times casamento

Casamento de Britney Spears revela união duradoura da cantora e Versace

Cantora, que já foi musa da marca nos anos 2000, escolheu modelo para evento

Imagem sem data fornecida pela Versace mostra desenho de Britney Spears em um vestido personalizado da marca Versace/ The New York Times

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Vanessa Friedman
The New York Times

O vestido era longo. Branco. Desenhado por Versace. E era mais do que um vestido de casamento.

Bem, na verdade era literalmente um vestido de casamento –o vestido que Britney Spears usou para se casar com Sam Ashgari no dia 9 de junho, em Los Angeles. Mas também era um símbolo da nova era de independência de Spears, e uma escolha relativamente discreta, para uma mulher que viveu boa parte de sua dor –e de sua fama– em público. Embora o casamento tenha sido o terceiro para Spears, é o primeiro desde o final da tutela que definiu boa parte da vida adulta da cantora. Assim, por que não se vestir para a ocasião como se para um recomeço?

O vestido parecia mais apropriado ao início do que ao fim de um conto de fadas: o modelo em branco marfim, de "cady" de seda, deixava os ombros da noiva nus e era decorado com pérolas nas costas, e complementado por um "choker" da mesma cor e um véu de 4,5 metros de comprimento –como que uma referência às tendências de moda ditadas por Spears na década de 1990.

E se o objetivo era esse, por que não procurar uma estilista que já a conhecia desde então? É aí que entra Donatella Versace.

Em março, Spears postou no Instagram uma foto que a mostrava em companhia de Versace, e afirmava que as duas tinham muito em comum (ainda que o termo empregado tenha sido um pouco menos recatado). Versace, de sua parte, disse à revista Variety naquele mesmo mês que Spears "estava em um estado de espírito maravilhoso".

Portanto, o casamento pode ter consagrado a relação entre Spears e Ashgari, mas seu relacionamento com Versace existe há décadas. As duas sempre tiveram em comum muito mais do que uma estética pop fantástica, um amor por roupas colantes, e um apego aos cabelos loiros platinados e a uma leve dose de spray de bronzeamento.

Versace, afinal, também passou por peripécias públicas ao se ver forçada a tomar as rédeas da grife Versace depois do assassinato de seu irmão, Gianni. Ela teve problemas com drogas e enfrentou traumas familiares, e conseguiu manter o negócio em funcionamento apesar de tudo. (A história lembra a de alguém?) E sabe perfeitamente como vive uma celebridade que está constantemente sob o microscópio.

Talvez como resultado, ela e Spears se apoiam mutuamente desde pelo menos 2001, quando a cantora escolheu um minivestido Versace, de chiffon verde decorado por contas negras, para um show com Michael Jackson no Madison Square Garden. Em 2002, Spears usou um vestido multicolorido e ousado de Versace para assistir ao desfile da grife na Fashion Week de Milão, e em 2008 ela usou dois modelos Versace diferentes, e reluzentes, na cerimônia do MTV Video Music Awards.

Versace chegou até a definir suas roupas de acordo com a reputação de Spears, classificando como "jovem e rock’n’roll" os looks da sua coleção de primavera para 2003. "Uma coisa Britney".

Depois das núpcias, houve novas "coisas Britney" criadas pela Versace, incluindo diversos minivestidos vermelhos e pretos que Spears usou na recepção e no baile do casamento

E a coleção de modelos usados no casamento parece sugerir que pode haver ainda mais inspiração vinda de Britney em setembro, quando a nova coleção de Versace chega às passarelas. Não é difícil imaginar que isso possa ser o começo de uma toda uma nova era Spears-Versace (sem mencionar um possível contrato publicitário para a cantora), uma era que definiria o look para o retorno triunfante de uma sobrevivência feminina visceral.

Caso isso aconteça, representaria um casamento de moda da variedade mais duradoura e mais autêntica.

Traduzido originalmente do inglês por Paulo Migliacci

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem