Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades
Descrição de chapéu Folhajus

Amiga de Amber Heard é expulsa de tribunal em julgamento com Johnny Depp

Eve Barlow teria feito tuítes e mandando mensagens de texto na corte

A atriz Amber Heard - REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Em um novo capítulo do julgamento por difamação entre Johnny Depp, 58, e Amber Heard, 35, uma amiga íntima da atriz foi expulsa do tribunal onde acontecem os desdobramentos do caso. Eve Barlow, jornalista britânica, teria entrado em conflito com o juiz.

Segundo o site Page Six, Barlow ainda teria enviado mensagens de texto e feito tuítes enquanto estava na primeira fileira do tribunal, ao lado da equipe jurídica de Heard. Ela, que atuava na como parte da equipe jurídica da atriz, teria tentado intervir durante o depoimento de Gina Deuters, testemunha de Depp.

Na ocasião, a jornalista tentou defender a amiga dizendo que Deuters havia comprometido seu testemunho mostrando uma publicação sobre o julgamento. No entanto, o material exibido fazia referência ao processo movido pelo ator em 2021, contra o jornal The Sun.

No entanto, Deuters admitiu que teria assistido a vídeos do julgamento na internet antes de prestar o testemunho e foi demitida do tribunal. Na sequência, a defesa de Depp exigiu que Barlow também fosse permanentemente barrada do tribunal.

"Ela estava tuitando ao vivo do meu tribunal eu sei que os policiais a tiraram porque ela estava enviando mensagens de texto. Isso é contra a ordem judicial. A Sra. Barlow não voltará ao tribunal durante este julgamento", decretou a juíza Penney S. Azcarate.

O julgamento do processo que o ator move contra sua ex-mulher por difamação, começou na última segunda-feira (11) na Virgínia, nos EUA. O desenrolar do processo deve durar cerca de seis semanas e terá todos os procedimentos serão televisionados.

O processo se concentra em uma ação que o ator moveu contra Heard, que escreveu um editorial para o jornal Washington Post em 2018, dizendo que ela havia se tornado uma "figura pública que representa abuso doméstico". Depp iniciou o julgamento em março de 2019, e afirmou que as acusações de Heard eram um "farsa elaborada" para aumentar sua personalidade pública.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem