Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades
Descrição de chapéu datafolha

Gil do Vigor comenta Datafolha sobre gays na publicidade: 'Vamos continuar mostrando'

Economista fez comerciais de diversos produtos após sucesso no BBB 21

O ex-BBB Gil em campanha da Vigor
O ex-BBB Gil em campanha da Vigor - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Conhecido como Gil do Vigor, o economista Gilberto Nogueira, 30, que fez sucesso no BBB 21 (Globo), comentou a pesquisa do Datafolha que mostra que pouco mais de metade (51%) dos brasileiros diz concordar totalmente ou em parte que "comerciais com casais homossexuais devem ser proibidos para proteger as crianças".

O resultado é de pesquisa Datafolha que analisou a concordância ou não com sete afirmações a respeito de temas presentes no debate social. O levantamento foi feito entre os dias 13 e 16 de dezembro, com 3.666 entrevistas com pessoas de 16 anos ou mais em 191 municípios de todo o país. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

"Ótimo!", escreveu Gil nas redes sociais. "Por isso vamos continuar mostrando casais gays nos comerciais de televisão, pois esta pesquisa mostra claramente que ainda não estamos em um país que entende o papel e importância da diversidade na televisão."

O economista, que se declara homossexual e trocou beijos com o ator Lucas Penteado, 25, durante o confinamento —o primeiro entre dois homens exibido no reality show—, virou um dos nomes mais requisitados da publicidade brasileira neste ano. Logo que saiu do programa, ele foi contratado para fazer comerciais de celular, chocolate, iogurte, aplicativo de delivery, perfume, eletrodoméstico e banco, entre outros produtos.

A aparição de casais gays em comerciais já acontecia antes, mas foi alvo de uma onda de ataques homofóbicos em 2015 em uma propaganda de O Boticário para o Dia dos Namorados. Desde então, ocorreu outras vezes, mas a polêmica não cessou.

Mesmo com as críticas, para especialistas no mercado publicitário, campanhas com diversidade trazem ganhos às empresas, uma vez que aumentam a ligação com consumidores alinhados ao discurso de maior tolerância.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem