Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Meghan Markle temia que seu pai vazasse carta que desencadeou julgamento

Declaração foi dada por ex-secretário de comunicações da duquesa e do príncipe Harry

Meghan Markle
Meghan Markle - Angela Weiss -25.set.2021/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Londres
AFP

Meghan Markle, 40, mulher do príncipe Harry, temia que uma carta que ela havia enviado ao pai vazasse para a imprensa, segundo o depoimento de um ex-colaborador do casal, nesta quarta-feira (10), durante o julgamento de recurso de apelação pela publicação de tal carta.

No segundo dia da audiência de julgamento em Londres, a divulgação da declaração do ex-secretário de comunicações do príncipe Harry e Meghan, Jason Knauf, visava a defesa do popular tabloide The Mail on Sunday.

O jornal, de grande circulação, recorre de uma decisão judicial em primeira instância, segundo a qual a publicação desta carta privada de Meghan a seu pai foi "manifestamente excessiva e, portanto, ilegal".

Em fevereiro, Meghan Markle ganhou o processo contra o tabloide por violação de sua privacidade. Ela acusou o veículo de comunicação de ter publicado uma carta escrita em 2018, na qual pedia ao pai, Thomas Markle, 77, que deixasse de falar e mentir para a mídia sobre a relação entre os dois, que foi rompida.

Em seu depoimento, Knauf disse que Markle temia que seu pai não respeitasse a natureza confidencial de suas trocas de cartas, já que colaborava com a imprensa.

Desta forma, o rascunho da carta foi escrito pensando "que poderia vazar", segundo Knauf, "a duquesa me indicou então que reconhecia que era possível" que seu pai "a tornasse pública".

Para Andrew Caldecott, advogado do grupo editorial Associated Newspapers Limited (ANL), que publica The Mail on Sunday, este testemunho contradiz "o cenário que foi apresentado ao juiz", segundo o qual se tratava de uma "carta absolutamente privada escrita para ser lida exclusivamente pelo sr. Markle".

Por sua vez, os advogados de Meghan Markle argumentam que ela decidiu escrever a carta depois de discuti-la com membros proeminentes da família real, e que isso foi ignorado por Knauf.

O príncipe Harry, sexto na ordem de sucessão ao trono britânico, tem denunciado com frequência a pressão exercida pela imprensa sobre sua esposa. O exame deste recurso está programado para continuar até quinta-feira.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem