Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Donald Trump diz que Alec Baldwin atirou propositalmente contra cineasta

Ex-presidente dos EUA se referiu ao ator como 'cara doente'

Donald Trump comenta acidente envolvendo Alec Baldwin
Donald Trump comenta acidente envolvendo Alec Baldwin - Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ex-presidente norte-americano, Donald Trump, 75, disse que o ator Alec Baldwin, 63, pode ter atirado propositalmente Halyana Hutchins (1979-2021). O ator estava no set do filme de faroeste "Rust", no Novo México, quando recebeu uma arma de apoio que, segundo a polícia, matou a cineasta e feriu o escritor e diretor Joel Souza, 48.

"Na minha opinião, ele teve algo a ver com isso. Como você pega uma arma, esteja ela carregada ou não, aponta para alguém que nem mesmo está no filme e puxa o gatilho, e agora ela está morta", disse ao programa de rádio de Christ Stigall, nesta quinta-feira (4).

"Mesmo que estivesse carregada, e isso é uma coisa estranha, talvez ele tenha carregado", continuou. "Quem colocaria uma arma, 'aqui, Alec, aqui está a sua arma', levantaria, apontaria para uma pessoa e puxaria o gatilho, e, 'Oh, cara, uma bala saiu', ela está morta. Portanto, há algo errado com ele. Ele é um cara doente", acusou o ex-presidente.

Trump criticou também o comportamento de Baldwin com a imprensa. "Eu o observei por anos. Ele se envolve em brigas com repórteres. Quer dizer, tudo o que faz, é um cara volátil. Ele é um maluco", argumentou, antes de criticar a maneira como o ator lidou com a situação.

"Se eles me entregassem uma arma, eu nunca apontaria para alguém e atiraria. Não me importo em verificar a arma. Eles entregam um revólver que você não vai apontar para ninguém", disse ele, afirmando que no lugar de Baldwin, que estava num set ao ar livre, teria apontado a arma para o ar.

Trump comentou ainda as paródias que Baldwin fazia dele no humorístico Saturday Night Live, especialmente enquanto esteve a frente da Presidência. "Ele era péssimo em me imitar e, a propósito, se achasse que era bom e não gostasse de sua política ou ndele, eu diria que era bom, mas era terrível", finalizou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem