Celebridades

Kim Kardashian desmente nova sextape nunca divulgada com ex-namorado

Empresário de ex-affair disse possuir vídeo íntimo da socialite

Mulher com cabelo castanho e maquiada
Kim Kardashian - BBC News Brasil
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

As declarações de Wack 100, ex-empresário do ex-namorado de Kim Kardashian, de que ele possui um vídeo íntimo nunca divulgado entre ela e o antigo affair tem deixado a socialite irritada.

Tanto que seu advogado recorreu ao TMZ para rebater e negar a existência de qualquer sextape da modelo da época em que se relacionava com o rapper Ray J., no início dos anos 2000.

“A alegação de que há uma fita de sexo não lançada é inequivocamente falsa. É uma pena que as pessoas façam essas declarações para tentar obter seus 15 minutos de fama”, disse o advogado dela, Marty Singer.

A revelação de Wack 100 sobre um possível material explícito inédito foi dada durante participação no podcast Bootleg Kev. De acordo com ele, possui a parte dois em um laptop e conta que que essa gravação seria “mais gráfica e melhor do que a primeira”.

Em 2018, num dos episódio de Keeping Up With The Kardashians, Kim afirmou ter se drogado durante seu primeiro casamento.

Em um diálogo entre as irmãs e Scott Disick, ex-marido de Kourtney Kardashian, exibido no reality, Kim disse ter usado ecstasy no dia de seu primeiro casamento com o produtor Damon Thomar, em 2000, e diversas vezes desde então —até quando aceitou gravar uma sextape, em 2003.

“Eu me casei sob efeito de ecstasy”, disse ela. “Eu usei ecstasy uma vez e me casei; usei de novo e fiz um vídeo de sexo. Tipo, tudo de ruim aconteceu”, disse ela. O vídeo de sexo vazou em 2007, alçando a socialite à fama.

O ex-cunhado repetia a pergunta, questionando se ela estava mesmo sob efeito da drogas quando filmou. “Claro. Todo mundo sabe”, continuou. “Minha mandíbula estava tremendo o tempo todo”, disparou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem