Celebridades

Dado Dolabella pede desculpa por agressão a Luana Piovani: 'Me perdoe'

Ator se manifestou após ex-namorada comentar o caso nas redes sociais

Dado Dolabella
Dado Dolabella - Reprodução/Instagram/dado
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ator Dado Dolabella, 40, pediu desculpas à ex-namorada Luana Piovani, 44, e disse que se arrependeu bastante de ter agredido a atriz, em 2008. A afirmação foi feita pelo artista ao responder o comentário de um usuário do Instagram sobre o episódio.

Dolabella falou que perdeu a cabeça e se envergonha muito. “Foi o que me fez ser quem eu sou hoje. Somos frutos dos nossos erros e acertos, mas principalmente daquilo que fazemos com os nossos”.

O ator publicou ainda na rede social um stories pedindo desculpas à atriz e disse que esse foi um dos motivos que o fizeram se tornar vegano. "Luana, sinto muito! Me perdoe! Eu te amo! Sou grato! Muita paz na sua caminhada", escreveu.

Antes do pedido de desculpa de Dolabella, Luana lembrou a agressão sofrida e lamentou não ter sido acolhida como a ex-mulher do DJ Ivis. "Fico feliz em ver as mulheres se unindo e denunciando, pois quando eu fui agredida não tinha campanha e nem Insta”.

Luana lembrou que seis meses depois da agressão o ex-noivo ganhou o reality A Fazenda (Record), em 2009, e as mulheres diziam “vem bater em mim”. "As mulheres já me envergonharam e pioraram a minha situação imensamente. Suspiro aliviada em ver que uma mudança está acontecendo".

Dolabella foi condenado em 2014 pela Lei Maria da Penha por agredir Luana. Na época ela era namorada dele. Ele também bateu numa camareira dela. Dado foi condenado a pena de dois anos e nove meses em regime aberto por danos morais e acatou a decisão.

Também em 2014, Dado foi condenado a dois meses e 15 dias de prisão por injúria e dano após escrever xingamentos na lataria do carro da ex-mulher, Viviane Sarahyba. Ele negou tudo.

O caso de agressão de Dolabella contra Luana voltou a ficar em evidência após a agressão sofrida pela influenciadora Pamella Holanda, 27, cometida por DJ Ivis, 30. Infelizmente, não foi o primeiro no ramo artístico. Longe disso. Muitos famosos já foram acusados e até condenados por agredir suas então mulheres.

No Brasil, um dos mais recentes e que explodiu na mídia foi o envolvendo Duda Reis, 20 e o cantor Nego do Borel, 29. Duda afirmou que Borel a agredia fisicamente e que ameaçava matar seus pais, resultando em seu completo afastamento da família.

“Ele quebrava as coisas na casa quando estava nervoso. Falava: ‘Estou quebrando a casa para não quebrar você’. Teve um episódio em que ele quebrou uma porta no meio com cabeçada para não me quebrar”, disse ao Fantástico. O cantor nega tudo.

Luiza Brunet, 59, chegou a comemorar, no final de 2020, a notícia de que o STF havia negado por unanimidade o recurso do empresário Lírio Albino Parisotto, 67, que queria reverter a condenação por agredi-la verbal e fisicamente em 2016.

“Depois de todo esse tempo —quatro anos—, preciso ressaltar o apoio que tive em todos os momentos tanto dos poderes públicos quanto das milhares de pessoas que sempre tiveram uma palavra de conforto e estímulo para mim”, agradeceu Luiza, à época.

Em agosto de 2020, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a atriz e modelo não tem direito à metade da fortuna do empresário Lírio Parisotto. Por 3 a 0, os desembargadores da 5ª Câmara do TJ-SP acolheram os argumentos da defesa dele, de que os dois viviam um "namoro tormentoso", e não uma união estável.

O ex-diplomata Sergio Schiller Thompson-Flores, acusado de agredir a então mulher, a atriz Cristiane Machado, e condenado a três anos em regime semiaberto por isso, ficou proibido pela Justiça de comentar ou compartilhar informações sobre o processo.

Cristiane instalou câmeras em seu quarto e gravou os episódios de agressões em 2018. Os vídeos foram exibidos no programa Fantástico, da Globo, na ocasião. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem