Celebridades

Irmã de Britney Spears diz ter orgulho da cantora por ter se pronunciado

Jamie Lynn Spears afirma que apoia qualquer coisa que faça a cantora feliz

Jamie Lynn Spears durante evento em Nashville, nos EUA - Jamie Gilliam-2.nov.2016/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Lisa Richwine
Los Angeles
Reuters

Jamie Lynn Spears, irmã mais nova de Britney Spears, afirmou nesta segunda-feira (28) que está orgulhosa da estrela do pop, após a artista se pronunciar sobre sua vida sob a tutela legal do pai. Ela acrescentou que apoia qualquer coisa que a faça feliz.

Em um vídeo publicado no Instagram, Jamie Lynn disse que sentia que agora poderia comentar publicamente a situação, já que sua irmã depôs sobre o caso em um tribunal. "Desde o dia em que nasci, eu só amei, adorei e apoiei a minha irmã", disse.

"Eu estou tão orgulhosa dela por ela usar sua voz", declarou. "Eu só me preocupo com a felicidade dela."

Na semana passada, Britney disse a um tribunal de Los Angeles que a tutela sob a qual vive tem sido abusiva. Ela também revelou que havia sido impedida de remover um dispositivo de controle de natalidade para que pudesse tentar engravidar.

A irmã mais nova, atriz que apareceu na série "Sweet Magnolias" (Netflix), afirmou que apoiará Britney em tudo". "Eu não me importo se ela quer fugir para uma floresta tropical e ter um zilhão de bebês no meio do nada, ou se ela quer voltar e dominar o mundo", disse.

A atual situação jurídica da cantora começou em 2008 quando Britney Spears sofreu um surto mental. Um ano depois ela voltou, lançou novos álbuns e se apresentou ao vivo por 10 anos até o final de 2018.

Em 2020, a cantora deu início a um processo para remover seu pai, Jamie Spears, da condução de seus assuntos pessoais, desde os cuidados médicos até o controle de quem a visita em sua mansão remota em Los Angeles. Jamie Spears também é cotutor das finanças da cantora.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem