Celebridades

Shia LaBeouf nega acusações de abuso feitas por sua ex-namorada FKA Twigs

Ator atualmente está em reabilitação e desmente 'toda e qualquer' acusação

Shia LaBeouf - Instagram/shialabeouf__official
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ator americano Shia LaBeouf, 34, negou as acusações de abuso que sua ex-namorada, a cantora FKA Twigs, 33, fez em novos documentos judiciais obtidos pelo site Page Six. No mesmo mês em que recebeu as acusações, o astro de "Transformers - O Filme" (2007) deu entrada em uma clínica de reabilitação.

Shia desmentiu "toda e qualquer" acusação. Ele negou que a cantora tenha sofrido "qualquer lesão ou perda por causa de qualquer ato ou omissão” por parte dele. Nos documentos enviados à corte no dia 5 de fevereiro, os advogados afirmam que a conduta do ator foi "razoavelmente necessária para sua autodefesa e/ou segurança".

Eles também afirmam que a “própria conduta” de Twigs e/ou de um “terceiro interveniente” pode ter causado "os supostos ferimentos” dela. As declarações vão de encontro com o que o artista havia dito ao jornal The New York Times, também em dezembro. Na época ator disse: "Estou sendo abusivo comigo mesmo e com todos ao meu redor há anos. Tenho um histórico de ferir as pessoas mais próximas a mim".

Twigs, cujo nome é Tahliah Barnett, entrou com um processo contra o ator por agressão e assédio sexual em dezembro de 2020. A artista britânica afirmou que LaBeouf lhe passou uma doença sexualmente transmissível de forma consciente, e foi violento em várias ocasiões durante o relacionamento que durou entre 2018 e 2019.

Na ação judicial, a cantora afirmou que foi vítima de abuso sexual, físico e emocional e também fez relatos de violência. Segundo ela, LaBeouf chegou a tentar estrangulá-la enquanto dormia, e, em fevereiro de 2019, a empurrou contra um carro enquanto a seguia.

O Page Six procurou o advogado de Tahliah, e este, Bryan Freedman, afirmou: " Ao ser confrontado com o processo da Sra. Barnett, o Sr. LaBeouf admitiu sua conduta repreensível e então se internou em algum tipo de tratamento hospitalar. Enquanto seu tratamento de cinco semanas foi focado em negações e em distorções da realidade [gaslighting], ele pode querer rever o tipo de ajuda que está recebendo".

Após o processo se tornar público pelo The New York Times, a cantora se pronunciou em seu Instagram: "Para vocês, pode ser surpreendente saber que eu estava em um relacionamento emocional e fisicamente abusivo. Para mim, foi difícil de processar também, durante e depois [das agressões]; nunca pensei que algo assim fosse acontecer comigo", contou.

"É por isso que decidi que, para mim, é importante falar sobre isso e tentar ajudar as pessoas a entenderem que, quando você está sob o controle coercitivo de um agressor ou em um relacionamento íntimo violento, ir embora não parece uma opção segura ou alcançável", finalizou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem