Celebridades

Ludmilla recorda vergonha e incômodo em assumir orientação sexual para a mãe

Cantora disse que Silvana Oliveira reagiu bem e 'foi amiga'

Ludmilla relembra como foi assumir orientação sexual - Chico Cerchiaro/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Na noite desta sexta-feira (21), Ludmilla, 25, contou sobre a vergonha e incômodo que sentia em assumir sua orientação para sua mãe, Silvana Oliveira. "Consegui me abrir e contar sobre quem eu amava e ela reagiu super bem, foi minha amiga, me apoiou e depois disso fiquei mais leve. Qual a vergonha que vocês jogaram pela janela?", questionou a cantora.

Alguns seguidores da artista aproveitaram o espaço para compartilhar a própria história, falando a respeito da dificuldade que também sentia, em falar sobre a própria orientação sexual para a família. Outros relatos abordavam depressão e rejeição, e alguns falaram do desejo de também poder viver livremente sua orientação sexual.

Em fevereiro, Ludmilla contou que a mulher, Brunna Gonçalves nunca tinha ficado com mulheres antes dela, e que por isso, ficou insegura em beijá-la na festa de lançamento do clipe de "Cheguei". Logo depois do primeiro beijo, a amizade das duas evoluiu para um romance. "Eu já a amava muitoe não conseguia mais ir para os lugares sem ela. Estava difícil de disfarçar o olhar apaixonado, o cuidado, o carinho",

Assumidamente bissexual, Ludmilla explicou que o seu sentimento por Brunna é diferenciado. "Nunca senti amor profundo [...] A Brunna eu amo profundamente, por isso eu tive vontade de assumir", afirmou Ludmilla à época.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem