Celebridades

Atriz de 'Stranger Things' diz que tenta proteger elenco jovem da hipersexualização

Natalia Dyer elenca problemas da exposição de adolescentes

Natalia Dyer no lançamento de "Stranger Things" em Los Angeles, California
Natalia Dyer no lançamento de "Stranger Things" em Los Angeles, California - Alberto E. Rodriguez - 11.07.2016/Getty Images/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A atriz de "Stranger Things" Natalia Dyer, 25, se sente como uma "protetora" de seus colegas de elenco mais jovens. Em uma entrevista ao portal The Independent, ela afirmou que quando a série foi lançada em 2016, "ninguém tinha a menor ideia do quão bem-sucedida seria".

Os protagonistas Noah Schnapp, 15, Millie Bobby Brown, 16, Finn Wolfhard e Gaten Matarazzo, ambos com 17, eram crianças quando a série começou a ser exibida, e logo foram alvos de comentários que os sexualizavam –especialmente Brown e Wolfhard.

Dyer diz que acompanhou de perto este processo, e como a visibilidade os prejudicou. “Para mim, estão exagerando na sexualidade deles. Eu me sinto protetora das crianças mais novas, embora elas não sejam mais crianças; são adolescentes", disse ela.

"Eles são todos ótimas pessoas e precisam crescer em circunstâncias muito loucas. Como uma pessoa discreta, eu apenas penso, 'deixe as pessoas em paz' –a menos que você esteja falando sobre o trabalho delas ou sobre o que elas querem falar. É uma questão muito complicada e complexa."

A atriz disse que a hipersexualização de jovens atores é "uma questão cultural", e acrescentou que também luta contra as pressões do estrelato que experimentou desde o lançamento do programa. "É ótimo conhecer os fãs, mas é muito, tipo, 'Meu Deus, eu só quero ir ao supermercado e comprar um pouco de leite. Eu não quero tirar uma foto onde quer que eu vá'", disse.

"No início, foi chocante. Existem fãs em todos os lugares. É uma coisa difícil. Já se passaram cinco anos desde que começamos 'Stranger Things', e eu me tornei mais confiante em como lido com as situações. No início, eu tive alguns ataques de ansiedade, quando a série estava saindo, porque há essa mentalidade de decepcionar as pessoas e não dar o suficiente."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem