Celebridades

Ator Gésio Amadeu morre aos 73 anos após mais de um mês internado com Covid-19

Ator estava internado desde o final de maio e descobriu a doença em junho

Gesio Amadeu em "Velho Chico" - Globo
São Paulo

O ator Gésio Amadeu morreu nesta quarta-feira (5), aos 73 anos, após mais de um mês internado em um hospital de São Paulo, por causa do novo coronavírus. A morte foi confirmada em seu perfil no Instagram. “Não perdemos somente um grande ator, um grande amigo, um grande pai, avô e esposo”, afirmou.

Gésio vinha tendo problemas de saúde desde o final de maio. Segundo o filho Mário Amadeu já tinha contado, ele precisou ficar na UTI por causa da pressão alta, e quando recebeu alta para o quarto começou a ter febre. Foi feita uma tomografia, que levou à suspeita de Covid-19, pois seu pulmão apresentava anormalidades.

Foi então que os parentes decidiram transferir Gésio para um outro hospital. “A essa altura o pulmão do meu pai já estava bem mais comprometido”, escreve Mário. A confirmação do diagnóstico inicial veio em seguida. O filho também chegou a contrair a doença durante o tempo que acompanhou o pai.

“Como todos os que amam nosso pai, queremos tê-lo de volta, com o sorriso típico dele estampado naquele rosto lindo e a sua risada preenchendo a sala e a cozinha, onde ele sempre cuidou da gente”, chegou a afirmar Mário no fim de junho.

Gésio Amadeu começou a arriscar na carreira artística ainda criança, mas ficou nacionalmente conhecido como Chefe Chico, da novela infanto-juvenil “Chiquititas” (1997). Ele também participou de “Terra Nostra” (1999), “Sinhá Moça” (2006) e “Flor do Caribe” (2013), que será reprisada na faixa das 18h da Globo.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem