Celebridades

Adele é acusada de apropriação cultural por usar elementos afros em festival de Londres

Cantora estava de biquíni com estampa da bandeira da Jamaica e cabelo com 'bantu knots'

Adele no Carnaval de Notting Hill, em Londres
Adele no Carnaval de Notting Hill, em Londres - Reprodução/Instagram
São Paulo

Adele, 32, tentou curtir o Carnaval de Notting Hill, evento que ocorre em Londres tradicionalmente em agosto, e acabou "cancelada". Tudo porque resolveu usar um biquíni com estampa da bandeira da Jamaica e um penteado com vários coques, conhecido como "bantu knots".

O visual escolhido por ela para o festival, que comemora justamente a diversidade cultural da capital britânica, recebeu críticas por causa das referências a símbolos do continente africano. Diversos seguidores apontaram que ela estava praticando apropriação cultural.

“A Adele fez apropriação cultural sim, isso é inegável", comentou um internauta. "Isso oficialmente marca todas as grandes cantoras brancas do pop como problemáticas", afirmou outro.

Apesar do "cancelamento", alguns fãs defenderam a cantora. "Não-jamaicanos, por favor, pesquisem sobre o Festival de Notting Hill", pediu um seguidor. "Enxergamos como um sinal de respeito quando as pessoas promovem a Jamaica."

"Tem muitos jamaicanos em Londres", explicou. "Eles trançam os cabelos de todo mundo nesse festival. Isso não é apropriação cultural, é apreciação."

"A Adele cresceu em Tottenham, uma das maiores diásporas jamaicanas no Reino Unido", explicou outro internauta. "É assim que o carnaval acontece. As pessoas escolhem uma bandeira que gostam e vestem! O Carnaval de Notting Hill é uma celebração em Londres, que enaltece a cultura caribenha. É apreciação, não apropriação. Relaxem."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem