Celebridades

Joe Exotic, da série 'Tiger King', é obrigado a transferir seu zoológico para Carole Baskin

Protagonista foi condenado a 22 anos de prisão por tentativa de assassinato

Joe Exotic - AFP
Nova York

O personagem principal da famosa série documental da Netflix "Tiger King", Joe Exotic, 57, foi obrigado pela Justiça a transferir a propriedade de seu famoso zoológico, localizado no estado americano de Oklahorma, a Carole Basking, ativista de direitos animais que teve sua morte encomendada por ele.

Joseph Maldonado-Passage, nome verdadeiro de Joe Exotic, está preso desde o ano passado após ser condenado a 22 anos de prisão por maus-tratos a animais e por encomendar a morte de Basking. O crime, porém, não foi concretizado porque o assassino de aluguel desistiu do plano.

Carole Baskin é defensora da causa animal e criticava os métodos de Joe, especialmente os que envolviam a reprodução indiscriminada e a possibilidade de os visitantes acariciem os felinos, além dos maus-tratos que provocaram a morte de vários animais.

Nesta segunda (1°), um juiz federal de Oklahoma ordenou a transferência da propriedade do terreno de cerca de seis hectares a ativista. A empresa Greater Wynnewood Development Group, anteriormente administrada por Joe Exotic, terá que desocupar as instalações, "incluindo a evacuação de todos os animais do zoológico", disse o juiz Scott Palk.

O ex-sócio de Joe Jeff Lowe havia comprado oficialmente a empresa GWDG, apesar de o juiz federal ter decidido transferir a propriedade de lugar. Eles têm 120 dias para desocuparem o local. O zoológico havia mantido o funcionamento e reabriu no início de maio, depois de várias semanas fechado devido ao confinamento pela pandemia.

"Tiger King", um documentário de sete episódios, tem sido um dos programas mais vistos na história da Netflix. A plataforma de streaming anunciou no final de abril que em um mês 64 milhões de assinantes viram toda ou partes da minissérie. Joe Exotic fez um pedido oficial de desculpas a Donald Trump, no início de maio.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas