Celebridades

'Não vamos nos calar', diz Thelma após ser alvo de comentários racistas em live

Campeã do BBB 20, médica afirma que situação tem se tornado frequente

Thelma Assis - Instagram/Thelma Assis
São Paulo

Campeã do Big Brother Brasil 20, a médica Thelma Assis, 35, foi alvo de comentários racistas na noite desta terça-feira (26), quando participava de uma live. No Twitter, ela escreveu que não entende como algumas pessoas ainda não se conscientizaram que racismo é crime e que internet não é terra de ninguém.

"Todos nós merecemos respeito. Não vamos nos calar", disse. Na transmissão online, a médica era entrevistada por Luanda Vieira, editora de moda da revista Glamour, que também é negra. Por causa da situação, Thelma resolveu pediu para as pessoas que estavam vendo a live denunciarem os comentários racistas.

"Então quem gosta da gente e está aqui de maneira respeitosa por favor, denunciem. Tem acontecido em todas as minhas lives e mostra que realmente, sim, vivemos em um país racista", afirmou. No Twitter, a hashtag #Thelmamerecerespeito ficou entre os assuntos mais comentados.

RACISMO DENTRO DO BBB

Durante o BBB, telespectadores apontaram, em comentários nas redes sociais, que Thelma e Babu foram vítimas de preconceito, sendo até excluídos por outros jogadores.

“Há, sim, um racismo não explícito. Não estou chamando ninguém de racista. É um racismo estrutural. A pessoa não percebe as bobagens que fala”, afirmou na ocasião Denis Santos, marido de Thelma.

O racismo estrutural é definido pelo entendimento de que o preconceito racial não é uma anormalidade da sociedade, mas parte da formação das estruturas políticas, econômicas, jurídicas e sociais.

Professora de História e pesquisadora de questão racial, Suzane Jardim acompanhou o programa e concordou que existiu racismo dentro da casa. Ela explicou, contudo, que o racismo estrutural não pode ser desculpa para alguém continuar a ter atitudes problemáticas e deve ser um convite à mudança.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem