Celebridades

'Bill Gates criou a Covid-19': empresário é alvo de teóricos de conspiração na internet

Cofundador da Microsoft 'é tipo um boneco de vudu', diz diretor de pesquisa de mídia

Bill Gates
Bill Gates - Jeff Pachoud/AFP
Julie Charpentrat
Paris

Bill Gates "criou a Covid-19". Ele quer "despovoar a Terra" ou "implantar chips eletrônicos no povo". Essas são algumas das falsas afirmações que compartilhadas por milhões de pessoas na internet, contra o famoso magnata e filantropo.

O cofundador da Microsoft de 64 anos se tornou o alvo favorito dos conspiradores, cuja visibilidade aumentou com a pandemia. Gates "é tipo um boneco de vudu, no qual conspiracionistas de todos os tipos plantam suas teorias", disse à AFP Rory Smith, diretor de pesquisa da First Draft, uma rede de mídia que age contra a desinformação.

Como um "espantalho", ilustra Whitney Philips, da Universidade Americana de Syracuse, sobre o bilionário que há 20 anos financia campanhas de vacinação e combate à epidemia com sua Fundação Bill e Melinda Gates.

Por exemplo, um vídeo acusando o americano de querer "eliminar 15% da população mundial" por meio de vacinas e implantar chips eletrônicos em pessoas, teve quase dois milhões de visualizações no YouTube em menos de dois meses.

Essas alegações "dispararam" entre janeiro e abril, segundo Smith. A ponto de as notícias falsas em inglês contra Bill Gates ser agora a mais viral de todas as relacionadas à Covid-19, segundo o jornal New York Times.

'APROVEITADOR'

Elas também existem em muitos outros idiomas e são propagadas em aplicativos como Facebook, Twitter, Instagram, WhatsApp e fóruns como 4chan e Reddit.

A AFP desmentiu mais de uma dúzia de publicações virais sobre o assunto em inglês, francês, espanhol, polonês ou tcheco. Montagem de vídeos, fotos, descontextualizações: vale tudo para acusar Gates de dar uma vacina envenenada aos africanos, de ter paralisado milhares de crianças, de possuir a OMS, de usar o cérebro para criar criptomoedas e até de ser satanista.

Todas as declarações têm um ponto em comum: garantir que o magnata quer se aproveitar da situação, como em uma guerra, subjugar o mundo ou enriquecer-se com a venda de vacinas. "É preocupante" porque essas teorias podem "reduzir a confiança das pessoas nas organizações de saúde e levar a menos vacinação", segundo Smith.

"Como ele criticou o governo Trump e é um magnata da tecnologia que se tornou filantropo e fervoroso promotor de vacinação", Gates é "o bode expiatório perfeito" para esta crise, resume em um blog a pesquisadora Kinga Polyńczuk-Alenius, da Universidade de Helsinque.

'ESTRELA DO COMPLÔ'

O cofundador da Microsoft é a estrela dos complôs "há muito tempo", explica à AFP Sylvain Delouvée, pesquisador em psicologia social na Universidade francesa de Rennes. Ele já foi acusado de estar por trás da epidemia de zika e de ser uma criatura reptiliana.

A Fundação Gates lidera vários projetos humanitários na África, onde proliferam teorias contra ela. Financia também numerosas empresas privadas e é o segundo doador da OMS, gerando muitos rumores.

Há muito tempo, também é alvo dos antivacinas, que são muito ativos nas redes sociais, principalmente durante uma pandemia.

Há os que afirmam que ele criou a Covid-19, que ele é o dono da "patente" e que "previu a epidemia" em uma conferência em 2015.

De fato, um instituto de pesquisa que recebeu financiamento da Fundação Gates registrou uma patente relativa a um coronavírus animal, não relacionado ao SARS-CoV-2. E como parte da comunidade científica, Gates havia alertado sobre a probabilidade de uma pandemia surgir nos próximos anos.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem