Celebridades

Alexandre Garcia chama crítica de colega de fuxico e pontua 'inverdade' dita por ela

Jornalista foi criticado em conversa de Giuliana Morrone e Gerson Camarotti

Alexandre Garcia e Giuliana Morrone - Reprodução/Hugo Gloss
São Paulo

Alexandre Garcia, 79, chamou de fuxico a conversa dos colegas Guiliana Morrone e Gerson Camarotti, ambos da Globo, que vazou para a imprensa, expondo críticas da apresentadora a ele. “Estamos em tempos de usar máscara, às vezes se usa máscara por tanto tempo que ela esgarça e cai”, alfinetou o jornalista.

Garcia, que já tinha chamado a fala de Morrone de preconceituosa, se manifestou na noite desta terça (12) em seu canal no YouTube. Em um boletim, intitulado Resposta de Um Gagá, ele afirmou que foi pego de surpresa pelas críticas dos colegas, mas salientou que eles não tinham intenção de tornar aquilo público.

A conversa de Morrone e Camarotti teria acontecido no intervalo do Bom Dia Brasil. Questionada pelo F5, a Globo disse que não vai comentar o vazamento. Os dois jornalistas também não se manifestaram.

“Eu espero que não traga prejuízo a ela [Giuliana Morrone], porque sei que não houve a intenção de divulgar. Foi só um desabafo de um colega pra outro colega”, afirmou Garcia, destacando que são opiniões pessoais. “Eu não me meto em ideias, opiniões pessoais. Não vou julgar.”

O jornalista aproveitou para apontar o que chamou de “inverdades” ditas por Morrone e afirmou que nunca foi favorável à retirada da concessão da Globo, como ela afirma, nem teria ocupado o cargo de diretor na emissora “a vida toda”, mas o de editor regional por cinco anos, apesar de ter ficado 32 na Globo.

“Isso é gravíssimo, porque eu jamais faria isso”, afirmou ele sobre ser favorável à retirada de concessão da Globo. “Pela minha índole, pela ética, pelo respeito por uma emissora que sempre me respeitou, não faria isso.”

Ele também corrigiu Morrone sobre ter recebido propostas para participar da CNN afirmando que vai, inclusive, fazer uma participação em um programa da emissora neste final de semana, e explicou porque cobra pouco ao fazer serviços de mestre de cerimônia para pequenos empresários.

“Cobro pouco sim a empresas pequenas de minha cidade que me chamam para ser mestre de cerimônia em alguma inauguração, algum aniversário de empresa. Eu cobro alguma coisa simbólica. E eu não cobro do serviço público. É dinheiro do público, do contribuinte, seu”, afirmou ele a seus seguidores.

Garcia ainda revelou que mesmo não estando mais na Globo ainda tem contato com Guiliana Morrone, chegando a encontrá-la inclusive na missa, na fila da comunhão. “Aí, quando eu vejo que sou qualificado como ridículo, gagá e que causo revolta a ela, vi que fui excomungado”, brincou ele.

LEIA A CONVERSA NA ÍNTEGRA

Giuliana Morrone: Você viu ontem o Alexandre Garcia?
Gerson Camarotti: Não...
Morrone: Ele é ridículo. No dia que o Bolsonaro falou em cassar a concessão da Globo, ameaçou, ele endossou. Achou que era lindo, que tinha que cassar a concessão da Globo.
Camarotti: Caramba, não vi isso.
Morrone: Ontem, ele escreveu assim... Quer ver? Escreveu no Twitter. Escreveu assim: "com Regina Duarte, a CNN que poderia ser a alternativa, mostrou que é apenas uma igual do mesmo".
Camarotti: Caramba. O cara trabalhou durante tanto tempo, né?
Giuliana: Que que é isso... A montoeira de dinheiro que esse homem recebeu da Globo, microfone dourado, festinha, foi diretor daqui a vida inteira, e aí sai cagando regra. Ele que fez isso aqui! Ele era diretor por anos. Eu sou revoltada, sabia?
Camarotti: Ah, não. É chato mesmo. Muito chato.
Morrone: Porra! Eu fico pensando assim, se não tá gagá, entendeu? Só pode ser. Tipo a Regina Duarte, né?
Camarotti: É. Mas eu acho que ali, sabe o que é, é faturar agora, porque ele está ganhando seguidores, esses radicais. Ele tá ganhando dinheiro com isso. YouTube...
Morrone: Mas ele sempre foi péssimo com isso de dinheiro, sabia? Essas coisinhas que eu faço aí, ele pede muito pouco. A gente ia fazer coisas juntos e eu ficava besta com o tão pouco que ele pedia. Topava qualquer coisa, tipo mestre de cerimônia de vidraçaria. Não sei se ele melhorou, mas... O fato é que a CNN não o chamou. Não o chamou. Ele achava que ia rolar, e tal.
Camarotti: É, mas não se pode cuspir no prato em que comeu. E que comeu por tanto tempo.
Giuliana: Ainda mais uma pessoa dessas, que praticamente cozinhou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem