Celebridades

Livinho desiste de seguir carreira de jogador de futebol no Audax por problema em agenda

Funkeiro seria apresentado nesta terça-feira pelo time de Osasco

Livinho - Reprodução/Instagram/livinho
São Paulo

O cantor Oliver Decesary Santos, conhecido como Livinho, 25, desistiu de seguir a carreira de jogador de futebol profissional. Ele seria apresentado nesta terça-feira (10) no Osasco Audax, time presidido por Vampeta e que disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista.

Rodrigo, dono da produtora de Livinho, a GR6, afirmou nas redes sociais que não foi possível adaptar a agenda do artista com shows e compromissos de jogador. “Por força maior e respeito a todos os fãs, Livinho continuará fazendo shows e vai continuar sua carreira de artista. Infelizmente o futebol vamos ter que deixa pra uma próxima.” 

O Osasco Audax também divulgou uma nova afirmando que estava cancelada a coletiva de imprensa marcada para a apresentação do músico. “Infelizmente, a resolução do ocorrido está alheia aos nossos esforços”, afirmou na ocasião. Já no início da tarde, a assessoria do clube confirmou ao F5 a desistência de Livinho para entrar no time.

“Informamos oficialmente que, de forma unilateral, a gerência de carreira musical do cantor rompeu o acordo firmado com o Grêmio Osasco Audax. Portanto, o mesmo será desligado do nosso corpo de prestadores de serviço e não representará a equipe em campo”, afirmou o clube, em nota, destacando que soube da decisão apenas duas horas antes da coletiva, que aconteceria ao meio-dia desta terça. 

Morador da zona norte de São Paulo, Livinho foi registrado no clube paulista no começo da semana passada pra um contrato de três meses, válido entre 2 de março e 31 de maio deste ano. Ele, no entanto, não iria participar de todos os treinos, mas ficaria à disposição do Adaux.

Corintiano fanático,  Livinho começou a carreira musical em 2008 e teve seu primeiro álbum, “Vagabundo Romântico”, lançado em 2016. Entre suas principais canções estão “Bem Querer”, “Tudo de Bom”, “Cheia de Marra” e “Fazer Falta”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem