Celebridades

Richard Gere visita imigrantes retidos há uma semana em navio no Mediterrâneo

Artista levou água e outros mantimentos ao navio Open Arms

O ator Richard leva mantimentos a navio de ONG com 121 imigrantes a bordo
O ator Richard leva mantimentos a navio de ONG com 121 imigrantes a bordo - Open Arms/Reuters
Das Agências de Notícias

O ator norte-americano Richard Gere, 69, visitou, nesta sexta-feira (9), 121 imigrantes retidos há uma semana em um navio de resgate no mar Mediterrâneo. O navio da ONG espanhola Open Arms espera a liberação de um porto para desembarcar os imigrantes.

Chegando em um barco decorado com uma faixa dizendo "Vocês não estão sozinhos", o artista levou água e outros mantimentos ao navio Open Arms e conversou com vários imigrantes sobre a experiência de fugir da Líbia devastada pela guerra.

"A coisa mais importante para essas pessoas aqui é poder chegar a um porto livre, descer do barco, ir para a terra e começar uma vida nova", disse Gere em um vídeo publicado na internet. "Por favor, apoiem-nos aqui no Open Arms e ajudem essas pessoas, nossos irmãos e irmãs."

Os imigrantes, entre eles 32 menores de idade, foram resgatados no dia 1° de agosto pela instituição de caridade sediada em Barcelona, e agora o navio está em águas internacionais próximas da ilha italiana de Lampedusa.

Os imigrantes estão em um limbo desde que Itália e Malta rejeitaram pedidos para desembarcá-los. As autoridades italianas, em particular, estão em choque com grupos humanitários que recolhem imigrantes no litoral líbio com o objetivo de levá-los para a Itália, impedindo-os de atracar até que outros países da UE concordem em acolher a maioria deles.

De acordo com a agência Efe, o ministro do Interior da Itália, o ultradireitista Matteo Salvini, afirmou que os imigrantes a bordo são "responsabilidade direta" de Madri. O Parlamento italiano aprovou recentemente um decreto impulsionado por Salvini que prevê multas de até um milhão de euros às ONGs cujas embarcações violem a proibição de entrar em águas italianas.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias