Celebridades

Documentário revela abusos sofridos pelo ator Patrick Swayze e como ele lidava com álcool

'I Am Patrick Swayze' é relato sobre vida do astro de 'Dirty Dancing'

Patrick Swayze e Jennifer Grey em "Dirty Dancing" - Divulgação
São Paulo

No dia em que completaria 67 anos, no último domingo (18), o ator norte-americano Patrick Swayze ganhou um documentário de nome “I Am Patrick Swayze”. Nele, sua mulher, Lisa, com quem ficou até o último dia de sua vida, em 2009, revela detalhes sobre o alcoolismo que o acometeu e sobre a relação conturbada que ele levava com a mãe, Patsy Swayze.

Por ser professora do próprio filho, havia muita disciplina para com o garoto e isso resultou em abusos físicos, segundo Lisa. “Ela era um claro exemplo do que acontece às famílias num ciclo de abuso. Ela conseguia ser muito violenta, mas isso não era nada ao pé do que passou na infância e das histórias que ouvi sobre o que viveu com a própria mãe”, diz ela no documentário sobre o marido e astro do filme ‘Dirty Dancing’ (1987).

O artista morreu de câncer no pâncreas. “Era o melhor homem à face da terra, a menos que bebesse um copo”, revelou Lisa sobre o vício em álcool.

À revista People, Lisa contou que o pai de Swayze chegou a fazer um ultimato à mãe de que se ela continuasse a bater no filho, um divórcio entre eles aconteceria. “Quando alguém exerce uma pressão tão grande, como a mãe fez com ele, algumas pessoas afundam. Mas neste caso, isso o fez lutar ainda mais”, afirmou.

A mãe, de acordo com relatos de Lisa, melhorou depois de um tempo e uma relação mais amigável começou entre ambos. Ela morreu quatro anos depois do filho. 

O documentário tem relatos de nomes como Demi Moore, Sam Elliot e Jennifer Grey, que viveu par dele, a Baby de “Dirty Dancing”

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias