Celebridades

Ariana Grande lamenta não ter conseguido 'consertar' dor do ex-namorado Mac Miller

Ex da cantora teve parada cardíaca em sua casa após overdose

A cantora Ariana Grande
A cantora Ariana Grande - Jordan Strauss-8.fev.2015/AP
Lisa Richwine
Los Angeles

A cantora Ariana Grande, 25, falou publicamente nesta sexta-feira (14) pela primeira vez sobre a morte de seu ex-namorado Mac Miller, 26, escrevendo nas redes sociais que ele era “a alma mais gentil e carinhosa com demônios que nunca mereceu”.

Miller foi encontrado inconsciente em sua casa em Studio City, Califórnia, e declarado morto no local, informou em comunicado em 7 de setembro o escritório do legista do condado de Los Angeles.

Em uma mensagemem sua conta oficial no Instagram, Ariana disse que “adorou” Miller desde o dia em que o conheceu, quando tinha 19 anos. "Você foi meu amigo mais querido. Por tanto tempo”, escreveu Ariana junto a um vídeo de Miller.

"Sinto muito não ter conseguido consertar ou afastar sua dor. Eu realmente queria. A alma mais gentil e carinhosa com demônios que nunca mereceu. [...] Estou tão doida, tão doida que não sei o que fazer", acrescentou.

O site de notícias de celebridades TMZ relatou que Miller morreu de aparente overdose de drogas. A Reuters não pôde confirmar essa informação. Miller, cujo nome verdadeiro era Malcolm McCormick, havia discutido seu uso de drogas, especialmente o uso irregular de xaropes para tosse com prescrição médica, em entrevistas à mídia e letras de rap.

O escritório do legisla não divulgou a causa da morte, dizendo que uma autópsia ainda está pendente.  Miller começou a ficar conhecido aos 18 anos com sua mixtape “K.I.D.S.”, em 2010, e no início de sua carreira era conhecido por músicas mais animadas com vídeos que se tornaram virais.

Após "Blue Side Park", de 2011, ser lançado por uma gravadora independente e liderar as paradas musicais, Miller teve influências do jazz e funk em álbuns posteriores. Estes lançamentos frequentemente receberam elogios dos críticos, mas não foram comercialmente tão bem quanto seu primeiro álbum.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem