Celebridades

Jay-Z afirma que casamento com Beyoncé foi salvo pela terapia de casal

Cantor também falou sobre casos de infidelidade que levaram à crise no relacionamento

Jay Z (L) e Beyonce em evento beneficente de gala em Nova York
Jay Z (L) e Beyonce em evento beneficente de gala em Nova York - Mike Coppola/AFP

São Paulo

O rapper Jay-Z, 48, casado com a cantora Beyoncé, 36, falou pela primeira vez sobre os casos extraconjugais que abalaram sua relação.

Em entrevista ao programa "O Próximo Convidado Dispensa Apresentação" (Netflix), apresentado por David Letterman, o rapper disse que os momentos de infidelidade aconteceram quando ele estava mais abalado psicologicamente. 

Ele afirma que precisou se dedicar à terapia e ter inúmeras conversas com sua mulher, que foi compreensiva apesar de tudo. "Como você, eu tenho uma linda mulher que me entendeu, que sabe que eu não sou melhor do que ninguém e que me viu batalhar bastante na terapia", disse ele. 

Em 2016, em meio aos boatos de que estava sendo traída, Beyoncé lançou seu álbum mais recente, "Lemonade". Na faixa "Sorry", ela menciona "Backy do cabelo bom" como a outra mulher com quem Jay a traía.

O músico diz que, na época, o casal já havia se reconciliado e que a intenção era se apegar a música também como forma de terapia e companheirismo. Assim, ele e Beyoncé produziram álbuns concomitantemente, com a diferença de que as faixas da mulher ficaram prontas antes.

O disco "4:44" lançado pelo rapper dois meses depois de "Lemonade" ficou tachado como uma resposta às acusações da cantora. Nas músicas, ele também aborda a questão da infidelidade.

"O melhor lugar é bem no meio da dor, e é la que nós estávamos. E isso era desconfortável. E nós tivemos um monte de conversas. Eu fiquei realmente orgulhoso da música que ela fez, e ela ficou realmente orgulhosa da arte que eu lancei", disse em uma entrevista anterior, publicada no New York Times. 

FAMÍLIA E FILHOS

Com Beyoncé, Jay-Z se tornou pai de três filhos: Blue Ivy, 5, e dos gêmeos Sir e Rumi, 10 meses. Para ele, a paternidade foi outro desafio. "Eu tinha muita preocupação em ser um bom pai porque nunca tive muitos exemplos disso quando cresci", disse a Letterman.

Nesse ponto, afirma, a terapia teve um papel fundamental para que ele se sentisse mais preparado e abraçasse um lado fraternal. "Tenho orgulho do pai e marido que sou hoje por causa de todo o trabalho que foi feito."

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem