Celebridades

'É muito importante que o negro se veja na TV', diz Juliana Alves, de 'Sol Nascente'

No ar como Dora na novela "Sol Nascente", a atriz Juliana Alves falou sobre a batalha contra o racismo à revista de bordo "GOL".

A ex-BBB será rainha da bateria da Unidos da Tijuca, que adotou a história da música americana como tema neste ano, com destaques como o jazz e o hip-hop.

Pegando carona no foco do desfile de Carnaval, Juliana falou sobre o papel dos negros na indústria de entretenimento.

"É muito importante que o negro se veja na TV, no teatro, no cinema", diz a atriz, que teve Zezé Motta e Taís Araújo como referências.

Essas fotos são de divulgação da revista GOL #179 e devem ser utilizadas com crédito: Daniel Aratangy –  Revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes até dia 28 de fevereiro de 2017, exclusivamente na colun
A atriz Juliana Alves - Daniel Aratangy/Divulgação

Ela ainda disse que "a criança não nasce racista", mas reproduz aquilo que vê. Durante sua infância, Juliana lembra de não ter bonecas negras para brincar.

"Minha família sempre teve autoestima bem cuidada. Mas vivi situações em que, mesmo sem entender o que se passava, me sentia inadequada por uma questão visual."

Juliana também falou sobre seu papel como atriz. "Acredito que o artista é um ser crítico. Não gosto de ser omissa em nenhuma situação. Antes mesmo de me tornar conhecida já participava de movimentos sociais, tinha interesse em fazer com que o meu grupo fosse representado", contou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias