Celebridades

'Só quero que ela seja feliz', diz mãe de ex-namorado que se suicidou de Renée Zellweger

No Texas dos anos 1990, antes de a personagem Bridget Jones a alçar à fama, Renee Zellwegger namorava o músico Sims Ellison, líder da banda Pariah e uma espécie de Kurt Cobain texano.

Dono de belos fios loiros e de um charme bad-boy que enlouquecia as adolescentes da época, Sims compartilha outra trágica coincidência com Cobain: ele se suicidou aos 27 anos, com um tiro na cabeça, em 1996 (Kurt fez o mesmo, dois anos antes).

O namoro de cinco anos tinha terminado e Renee havia se mudado para a Flórida. Vinte anos depois, sua mãe, Bonnie Ellison, falou ao tablóide britânico "Daily Mail" sobre a perda do filho e o que sente pela ex-nora, que até hoje visita o túmulo do músico quando vai à cidade natal.

"Ela estava se mudando para a Flórida e ele não. Médicos dizem que a pessoa já tem uma predisposição mental e aí acontecem eventos desencadeadores. Você já está deprimido e aí acontece algo terrível que te faz afundar", disse a senhora de 73 anos.

Ela diz até hoje não saber exatamente o motivo do suicídio do filho, que não deixou nenhuma carta. "Ele já tinha tentado se matar antes, mas seu irmão, Kyle, tirou a arma dele. Então ele foi e conseguiu outra. É por isso que sou contra o armamento", diz.

Sobre a atriz, Bonnie lembra que elas passavam muito tempo juntas vendendo camisetas da banda. Renee não era considerada um ideal de beleza na época. Ela vivia à sombra da atriz local Lisa Newmyer, que era namorada de Kyle, irmão de Sims. Mesmo assim, era autoconfiante.

"Sims era lindo, tinha um cabelão loiro, e mesmo assim ela nunca se preocupou com o assédio de outras meninas. Havia muitas 'groupies'. Mas Renee era segura​. Ele a amava muito. Ela foi sua namorada favorita. Ele teve outras, sempre estava acompanhado, mas não chegou a me apresentar ninguém", lembra a mãe.

Após namoros com os atores Bradley Cooper e Jim Carrey e um casamento com o cantor country Kenny Chesney, Renee vive hoje com seu conterrâneo Doyle Bramhall II, também músico, amigo de Sims e fundador da SIMS Foundation, voltada para cuidados com a saúde mental de músicos.

"Ela não mudou nada em 20 anos. Nos encontramos num casamento ano passado, sentamos lado a lado e ela me parecia a mesma pessoa. Tenho orgulho dela, acho que ela fez um ótimo trabalho. Não desejo nada de mal a ela, só quero que ela seja feliz", encerrou a mãe.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias