Celebridades

Polícia diz que mulher de Johnny Depp não estava machucada em caso de agressão

A polícia de Los Angeles voltou a afirmar que Amber Heard, mulher de Johnny Depp, não tinha sinais de lesão quando foi encontrada pelos policiais. As informações são do site "TMZ".

Eles haviam sido chamados na casa em que os dois moravam, no sábado (21), porque Depp a teria agredido.

A versão da polícia dá a entender que Amber pode ter mentido em algum ponto de suas alegações, pois havia aparecido com lesões na altura dos olhos neste fim de semana em um tribunal.

Os machucados, segundo ela, eram resultado de agressões de Depp com um celular.

A Justiça, assim, concedeu uma ordem de restrição, impedindo que o ator se aproxime dela.

A versão da polícia também contradiz os advogados de Amber. Nesta segunda-feira (30), sua defesa afirmou que os policiais viram tanto as lesões da atriz como a casa toda desarrumada por causa da briga entre os dois.

Ainda segundo o “TMZ”, dois seguranças do casal entraram na casa imediatamente quando a atriz começou a gritar e pedir que Depp parasse de agredi-la.

No entanto, eles encontraram o ator na cozinha, enquanto sua mulher estava distante, na sala de estar.

Ambos devem testemunhar na audiência sobre a ordem de restrição e afirmar que era ela quem tinha acessos de fúria –e não Depp– ao longo dos 15 meses em que ficaram casados.

Heard, que pediu o divórcio na semana passada, acusa Depp de agredi-la repetidas vezes. Em declaração juramentada, ela contou ter sido vítima de abusos físicos e verbais durante todo o tempo em que estiveram juntos.

Depp e Heard se conheceram no set do filme "Diário de um Jornalista Bêbado", de 2011, quando Depp ainda mantinha um relacionamento com Vanessa. Eles se casaram em uma pequena cerimônia privada em Los Angeles, EUA, em fevereiro de 2015.

Amber Heard
Amber Heard aparece com o rosto machucado em tribunal nos EUA - Richard Vogel/Associated Press

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem