Celebridades

Quatro anos após Larry se assumir Lana, Andy Wachowski também se assume Lilly

A cineasta Andy Wachowski anunciou, nesta terça (8), que é transexual, seguindo os passos de sua irmã Lana, com quem criou a trilogia "Matrix" e que assumiu sua identidade feminina em 2012.

"Sim, sou transexual. Sim, fiz a transição", explicou Lilly, seu novo nome, em uma carta enviada ao "Windy City Times", jornal de Chicago (EUA) dedicado a temas LGBT.

"Ser transexual não é fácil. Vivemos em um mundo obrigado a ser binário em questões de gênero. Isso significa que, se você é transexual, tem que enfrentar a dura realidade de viver o resto da sua vida em um mundo abertamente hostil", destacou.

Apesar das dificuldades, Lilly Wachowski se sente "sortuda" porque conta com o respaldo de sua família e tem a possibilidade de pagar médicos e terapias necessárias que envolvem o processo.

"As pessoas transexuais que não têm apoio, meios nem privilégios, não têm esse luxo. E muitas não sobrevivem", apontou a diretora, de 48 anos.

Wachoswki garantiu que, além de sua família e amigos, quase todos seus colegas de trabalho sabiam da transformação a que se submeteria.

No entanto, aproveitou para criticar o assédio da imprensa, que há meses especulava sobre sua possível transição.

"Quando se é transexual, é difícil se esconder. Só queria e necessitava de algum tempo para organizar minhas ideias e me sentir confortável. Mas, aparentemente, não pude decidir", alfinetou.

Lilly y Lana Wachowski ficaram mundialmente famosas graças a "Matrix", trilogia de ficção científica protagonizada por Keanu Reeves.

Seus trabalhos incluem o roteiro de "V de Vingança" (2005), e "O Destino de Júpiter", que co-dirigiram com Channing Tatum e Mila Kunis.

Atualmente as irmãs Wachowski trabalham na segunda temporada de "Sense8", série de ficção produzida pela Netflix.

File photo of Andy Wachowski arriving for premiere of new film "Cloud Atlas" in Hollywood
Lilly (à esq.) antes da transição, e Lana Wachowski - Fred Prouser; REUTERS

 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem