Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Bichos

Cães 'vencem' batalha judicial após serem acusados de matar gato vizinho nos EUA

Odin e Lucy foram apreendidos por mais de um ano

Dois cães libertos após acusação de matar gato
Dois cães libertos após acusação de matar gato - Facebook/Nola Lowman
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Nola Lowman e seu filho William Dillon Jr. conseguiram vencer uma batalha na Justiça que durava há mais de um ano, e puderam libertar seus dois cães do corredor da morte, após estes terem sido acusados de matar o gato de um vizinho.

Segundo informações do portal norte-americano TMZ, o pitbull Odin, de 2 anos, e uma mistura de Akita chamada Lucy, de 6 anos, foram pegos em janeiro de 2021 ao lado de um gato morto chamado Big Boy. Oficiais de controle de animais levaram os cães para um abrigo e iniciaram procedimentos legais para poder sacrificar os cães.

Porém, os donos dos cães contrataram advogados para defender os animais, que argumentaram que os cães haviam acabado de encontrar o gato, que provavelmente teria sido morto por um coiote.

Eles apontaram que este caso não era isolado, e outros quatro ataques a gatos haviam acontecido na área, sugerindo que um serial killer estava à solta.

Ainda segundo o portal, os cães foram apreendidos por mais de um ano. Algumas semanas atrás, um juiz reverteu a sentença de morte, dizendo que os cães não tinham histórico de agressividade. Apesar de não considerar os cães inocentes, o juiz os poupou da morte e permitiu o retorno deles à casa.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem