Televisão

'Sou atriz e médica, tenho a medicina do sorriso', diz Cacau Protásio 

Lacraia (Silvio Guindane) e Terezinha (Cacau Protasio) cred Juliana Coutinho_divulgacao MSW ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM***
Cacau Protasio como a Terezinha, do "Vai Que Cola"


O jeito alegre, cheio de atitude e de autoestima de Therezinha, papel de Cacau Protásio, 42, no humorístico "Vai Que Cola", do Multishow, já foi inspiração para muita gente deixar a tristeza de lado.

Segundo a atriz, já teve até quem saísse da depressão com uma ajudinha da personagem. "Agradeço a Deus todos os dias por esse dom que ele me deu, e com ele poder levar alegria às pessoas e tirá-las da dor e do sofrimento. Sou atriz e médica: tenho a medicina do sorriso".

Em entrevista ao "F5", Cacau, que está gravando a quinta temporada do "Vai Que Cola", cuja estreia está prevista para outubro, falou sobre novidades de Terezinha, de moda plus-size, rotina de exercícios para manter a saúde e de outros projetos da carreira.

F5 - O que vai ter de novo na vida da Therezinha, na quinta temporada do "Vai Que Cola"?

A Terezinha continua rica e agora é presidente da Associação de Moradores do Méier. Ela já mandava e agora manda muito mais. O comércio quase todo do bairro é dela. Ela está mais poderosa ainda.

F5 - E no figurino, vai ter alguma mudança?

Os figurinos estão fabulosos, caprichados e muito mais elegantes. Quero levar tudo para casa, apesar de saber que não vou usar. Eu morro de ciúmes do meu figurino. Quando as temporadas acabam, levo as peças preferidas para casa. E durante o ano eu faço visita em hospitais vestida de Terezinha. Quando a gente volta com a temporada, o pessoal do Multishow vai lá em casa e pega de volta.

F5 - A Terezinha inspira moda por aí?

Às vezes vejo umas pessoas nas ruas usando estampado com estampado, igual à Terezinha. É a moda de cada um. E eu super respeito e admiro. Não é o que me agrada, mas acho maneiro. Aliás, Terezinha é uma mulher que existe mesmo. Só que a original tem seis ou oito filhos. É uma gorda, negra, que usa roupa apertadinha e calcinha pequenininha. Eu a admiro muito. Ela tem a autoestima lá em cima e é a sensação do bairro. Eu realmente acho ela gostosa.

F5 - Tem gente que diz que o tema plus size é batido. Você não acha que falta informação?

Pois é. As pessoas não sabem que existe um mundo à parte das plus size. Tem um bazar, por exemplo, que acontece todo mês no Flamengo (zona sul do Rio). É só de roupas plus size. Coloco as minhas roupas para vender lá. As pessoas vêem gordinhas até o tamanho 52, mas tem gente que é tamanho 60, e lá nesse lugar tem roupas nesse tamanho. Não é exposto pro mundo e tem muita gente que não conhece.

F5 - Você lançou o livro "Gordelícias" ao lado de Simone Gutierrez, Fabiana Karla e Mariana Xavier. Como foi fazer esse trabalho?

Foi maravilhoso. A gente fala sobre experiências de amor, sexo, escola, infância. E eu tenho recebido um retorno que eu não esperava. Achava que ia vender uma meia dúzia e ponto. Juro. Mas deu uma "bombadinha". Tem uma parte do livro que eu sempre choro quando eu relembro, mas não vou contar aqui, para vocês lerem. É sobre a infância.

F5 - E o filme "Gostosas, lindas & sexies", que você estrelou junto com as atrizes Carolinie Figueiredo, Lyv Ziese, e também com a Mariana Xavier?

Não tivemos uma mídia muito boa a nosso favor. O filme é muito legal e importante. A gente não levanta a bandeira de que ser gordo é saudável e nem nada disso. A gente fala sobre a inclusão de todos: homens, gays, travestis, lésbicas, todo mundo. E quando as pessoas acabam de ver o filme, geralmente fazem uma reflexão. Eu poderia ser uma pessoa melhor? Por que tratar o outro de determinada forma? Vale a pena trair? O filme conta a história de quatro mulheres bem sucedidas. E são quatro gordinhas, assim como poderiam ser quatro magrinhas, quatro baixinhas.

F5 - E por que não rolou o retorno?

Não sei, se eu falar qualquer coisa vou estar partindo para o achismo. Não tivemos muito o apoio da imprensa, mas não sei dizer exatamente o porquê. Quando as pessoas assistem, dizem que é maravilhoso. O negócio é assistir.

F5 - Qual é a sua rotina de cuidados pessoais para manter a saúde?

Eu tento fazer dietas constantemente. Há pouco tempo, consegui eliminar oito quilos. Mas se eu tiver vontade de comer fast food agora eu vou comer. Vou à academia todos os dias. É sagrado. Geralmente vou às sete da manhã. às terças e quintas faço hidroginástica e segunda, quarta e sexta faço musculação. Às vezes, faço uma aula de dança também. Tem muita coisa lá na academia. Então é isso: todo dia cuido do meu corpo. Se eu estiver com preguiça de ir para a academia, vou andar na praia. Gosto do meu corpo gordo, eu me acho linda gorda, não tenho problema nenhum. Quando resolvi emagrecer, foi porque já não estava conseguindo mais usar salto alto, por causa do joelho. Aí resolvi diminuir o peso.

F5 - Oito quilos é coisa pra caramba. Quanto tempo demorou?

Foi coisa de um mês e meio. Eu tirei a farinha e o açúcar da alimentação e sequei.

F5 - Quais são as mulheres plus size que você admira?

Me inspiro muito na Queen Latifah. Acho ela linda, elegante, glamurosa. E acho que ela aprendeu a ser assim. Ela começou bem pé no chão e depois foi se lapidando. Também gosto muito da Octavia Spencer. Ela tem uma história parecida com a minha em alguns pontos. Era uma pessoa meio desacreditada, foi fazendo TV, fez umas participações e hoje ela chegou onde está, fazendo vários filmes e séries. Fora que ela é elegante, inteligente.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem