Publicidade

Bianca Comparato rejuvenesce 11 anos em seriado quebra-tabu da MTV

27/05/2013 - 08h27

Publicidade

VITOR MORENO
DE SÃO PAULO

Aos 27 anos, Bianca Comparato é dessas que tem de mostrar a identidade na balada para não ser barrada no baile.

Em "A Menina Sem Qualidades", primeira incursão da MTV na área de teledramaturgia, ela aparece como uma garota de 16 anos com problemas de relacionamento com os colegas de colégio.

"Eu acho que é a genética", comemorou a atriz em entrevista ao "F5". "Tenho que agradecer aos meus pais."

Não que a transformação tenha ocorrido sem esforço. Para compor a personagem, Bianca trabalhou com uma fonoaudióloga para encontrar um tom mais jovial para a voz.

"Era uma personagem que exigia muito do ator, mas ao mesmo tempo tinha que ter uma cara nova", avaliou. "Essa mistura acho que coube em mim, foi o meu número."

"Eu me apaixonei pela personagem e pelo tema que a autora coloca, do que é certo, o que é errado, o que é cruel, o que é amor, onde está o limite das coisas", filosofou. "Não que ela responda nada, mas ela faz você pensar."

A minissérie de 12 capítulos, dirigida por Felipe Hirsch, começa a ser exibida nesta segunda-feira (27), a partir das 23h pelo canal musical.

A trama, adaptada do romance da alemã Juli Zeh, mostra a transformação da adolescente Ana, vivida por Bianca, após a entrada de Alex (Rodrigo Pandolfo) em sua vida.

É o rapaz quem a convence a seduzir o professor Tristán (Javier Drolas). Os dois acabam se envolvendo de verdade.

Só nos primeiros capítulos, Ana tem um relacionamento homossexual com uma colega de colégio, simula sexo oral com um porta-escovas, se masturba e aparece com os seios à mostra.

"Eu me impressionei comigo mesma", afirmou a atriz, que nunca havia feito cenas de sexo ou de nudez.

"Achei que fosse ter mais problema e não tive nenhum", garantiu. "Me senti muito segura, à vontade."

"Acho que isso está ligado à história que eu estava contando", disse. "Eu sabia o que cada cena queria dizer. Estar nua não era uma questão, era uma opção artística mesmo."

"Eu acho que a série não dá muito peso para essas coisas", avaliou. "O beijo gay, a cena de sexo, são parte da vida da personagem."

"A série não trata o jovem como um estereótipo", disse. "Nós estamos tentando e querendo uma outra ótica."

Bianca, cujo papel anterior na televisão foi o de Betânia, a amiga que se passava por Rita (Débora Falabella) em "Avenida Brasil" (2012), sabe que as cenas dificilmente iriam ao ar em emissoras de perfil mais conservador.

"A MTV é uma TV aberta, abertona na verdade", brincou. "Eu acho que é uma proposta totalmente diferente."

"Adorei vir de um trabalho como 'Avenida Brasil'", comparou. "Para mim [essa mudança] é um desafio, um exercício que no final é muito gratificante."

Com o fim das gravações, Bianca se prepara para entrar na segunda temporada de "Sessão de Terapia".

  • Últimas notícias 
  •  

gostou? leia também

  •  

Publicidade

resumo das novelas

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha