Celebridades

Fazendo jus ao apelido de pé frio, Mick Jagger chega a SP para aniversário do filho em meio a tragédia política no país

O cantor americano Mick Jagger
O cantor britânico Mick Jagger - Divulgação


Erramos: esse conteúdo foi alterado

Ele tem fama de pé frio e não é para menos. Vira e mexe, quando Mick  Jagger chega em algum lugar, acaba testemunhando --ou influenciando, como dizem as cômicas teorias da conspiração-- algum insucesso. Em seu currículo geralmente entram experiências relacionadas ao mundo do esporte, mas desta vez foi diferente: tem a ver com política.

O vocalista dos Rolling  Stones pisa em solo brasileiro no momento em que acaba de estourar mais uma tragédia na política do país: a divulgação de um áudio que sugere o aval do presidente Michel Temer a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e de Lúcio Funaro, um dos operadores da Operação Lava Jato. 

Mick Jagger está no Brasil para comemorar o aniversário de Lucas, seu filho com Luciana Gimenez, que completa 18 anos nesta quinta (18). A festa acontece na sexta (19).

SETE ANOS DE AZAR

A fama de azarado de Mick Jagger começou em 2010, durante a Copa África. Várias vezes em que aparecia em algum jogo da seleção britânica ou declarava apoio a algum outro time, a equipe perdia. Aconteceu com as seleções da Inglaterra, dos Estados Unidos e também do Brasil.

Na Copa de 2014, foi a mesma coisa. O cantor esteve no estádio do Mineirão junto com o filho Lucas, quando o Brasil perdeu de goleada para a Alemanha --o fatídico 7 a 1. "Eu posso ser responsável pelo primeiro gol alemão, mas não pelos outros seis", brincou Jagger, na época.

Lucas Jagger, no entanto, parece não ter herdado o azar do pai. Em agosto do ano passado, ele testemunhou duas vitórias do Brasil nas Olimpíadas: no futebol e no vôlei masculinos.






ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

Diferentemente do que foi publicado, o cantor Mick Jagger é inglês

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem