Celebridades

Professora de sereísmo de Isis Valverde diz que a atriz é 'sereia de alma'


Era uma e meia da manhã quando Mirella Ferraz, 32, que trabalha como "sereia profissional", nadando em aquários com cauda e tudo, recebeu um recado de Gloria Perez pelo Facebook.

No início, ela achou que estava lidando com um perfil falso, mas depois percebeu que não. Era verdade: uma das autoras mais famosas do país queria falar com ela porque havia decidido abordar o tema sereísmo na nova novela das 21h da Globo, "A Força do Querer", com estreia nesta segunda (3). 

"Ficamos umas quatro horas conversando por telefone. No fim, ela resolveu que a personagem dela seria inspirada tanto no meu estilo de sereia, como também na minha vida", afirma a mergulhadora ao "F5".

Isis Valverde é quem interpretará a sereia da novela,  Ritinha.

Isis Valverde com Mirella Ferraz na festa de 'A Força do Querer'
Isis Valverde com Mirella Ferraz na festa de 'A Força do Querer' - Reprodução/Instagram mirellasereia


A atriz e a mergulhadora treinaram juntas por quatro meses: "Isis é uma sereia de alma, gosta muito de água e se sente bem nesse ambiente", fala Mirella.

"Ela pegava tudo muito fácil, inclusive a apnéia [mergulho livre]. Ela começou com apenas 12 segundos e agora ela já está com 4 minutos debaixo d'água", conta Mirella.

A sereia profissional diz que também ensinou à atriz "mergulho ondulatório", em que você mantém as pernas juntas. "É muito difícil. Fora isso, treinamos acrobacias, expressão facial e corporal dentro da água", detalha.

Apaixonada pelo estilo de vida das sereias desde pequena, Mirella explica que considera o sereísmo um estilo de vida.

"Existe toda uma filosofia e até mesmo dogmas no sereísmo. Ele nasceu como uma tendência da moda, mas acabou virando muito mais do que isso. Quem pratica o sereísmo tem uma enorme ligação com a água, tem preocupação ambiental."


A adepta do sereísmo Mirella Ferraz
A adepta do sereísmo Mirella Ferraz - Reprodução/Instagram mirellasereia


A mergulhadora revela, inclusive, que chegou a sofrer bullying por gostar tanto de sereias. "Digo que é uma fixação na minha vida", diz ela, que confessa ter feito loucuras para confeccionar sua primeira cauda.

"Eu batalhei muito pra conseguir fazer uma cauda no estilo profissional. Cheguei a fazer a parte da barbatana até com chapa de raio x! Uma  vez fui a uma funilaria e pedi pra eles fazerem de para-choque de carro. Me chamaram de louca, mandaram eu ir embora", ri.  "Outra vez fui a uma borracharia, peguei raspas de pneu de caminhão e fui fazendo a barbatana cortando com uma faca de cozinha. O negócio ficou pesando uns 40 quilos!"



Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem