Celebridades

Biel faz acordo com jornalista que o acusava de assédio e pagará R$ 4.400 a instituição de caridade

O cantor Biel e a jornalista Giulia Pereira, ambos 21, fecharam um acordo em uma audiência realizada nesta segunda-feira (10), em São Paulo. O artista terá que pagar cinco salários-mínimos —o equivalente a R$ 4.400— a uma instituição de caridade. Ele também pediu desculpas à jornalista. Como resultado do acordo, o processo deixa de existir.

Pereira acusava Biel de tê-la assediado durante uma entrevista para divulgação de um disco, realizada no mês de maio. Em áudios divulgados pelo programa "Cidade Alerta" (Record), durante a entrevista o artista chamou a jornalista de "gostosinha" e disse que a "quebraria no meio" caso mantivessem relações sexuais.

Ana Paula Cortez, advogada de Pereira, criticou a legislação brasileira. Segundo ela, não foi possível processar Biel por assédio sexual, pois, segundo a lei, era preciso que houvesse vínculo empregatício entre ele e a jornalista para que houvesse essa acusação.

Como artista, Biel é considerado profissional autônomo e acabou processado por injúria pela jornalista.

"Pela redação mal feita da lei, que exige um vínculo empregatício, ela ficou sem um respaldo maior da legislação para buscar uma pena maior", disse Cortez ao "F5".

"Dentro do nosso parâmetro judicial, a justiça foi feita. Nós temos que lutar para mudar a lei. A conduta foi enquadrada como injúria", completou.

A assessoria de imprensa de Biel disse que o cantor e a jornalista conversaram durante a audiência e fizeram um acordo. O funkeiro decidiu não se pronunciar mais sobre o assunto.

"O cantor pagará cinco salários-mínimos à instituição beneficente. Biel pediu para conversar com a jornalista pessoalmente, reiterou o pedido de desculpas e ambos se entenderam de forma amigável", informou a assessoria de imprensa do cantor em comunicado.

MC Biel é acusado de assédio por uma jornalista durante uma entrevista
MC Biel é acusado de assédio por uma jornalista durante uma entrevista - Reprodução/Instagram/biel

o caso

Biel foi acusado por Pereira de tê-la assediado durante uma entrevista para divulgação de um disco, realizada no mês de maio. Em áudios mostrados pelo programa "Cidade Alerta" (Record), o artista chamou a jornalista de "gostosinha" e disse que a "quebraria no meio" caso mantivessem relações sexuais.

Logo após a denúncia, em um vídeo em seu canal do YouTube, o funkeiro chegou a pedir perdão pelo modo como tratou a jornalista.

Ao "Programa do Gugu" (Record), no fim de julho, a repórter disse que ser simpática durante a entrevista não significa que o cantor pudesse falar qualquer coisa com relação a ela.

No fim do mês de julho, em uma apresentação que fez na festa de aniversário da atriz Gabi Lopes, o funkeiro cantou os versos "Está gostosinha/ te quebro no meio". Um vídeo do momento em que Biel dizia essas frases circulou pelas redes sociais.

Como consequência da acusação, Biel foi desconvidado do revezamento da tocha olímpica e também teve cancelado um show que faria no Rio durante o período dos Jogos.

Pereira, 21, foi demitida pelo iG, onde trabalhava na época da entrevista, assim como a editora, Patricia Moraes. Em nota divulgada pelo portal na ocasião, o motivo alegado foi que "a empresa está seniorizando a equipe" em busca de melhorar o conteúdo publicado. O portal também disse que continua dando o apoio necessário à repórter.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem