Publicidade

Daniel Alves ganha apoio de famosos; comer banana vira 'meme'

28/04/2014 - 13h30

Publicidade

DE SÃO PAULO

Alvo de racismo na Espanha, o lateral direito Daniel Alves, do Barcelona, ganhou o apoio de artistas, esportistas e até da presidente Dilma Rousseff.

O jogador brasileiro foi vitima de um ato racista no jogo contra o Villarreal, no domingo. Na ocasião, enquanto se preparava para cobrar um escanteio, Daniel Alves se abaixou, pegou uma banana atirada pelo torcedor e comeu a fruta. O vídeo está aqui.

"O jogador @DaniAlvesD2 deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte. Diante de 1 atitude q infelizmente tem se tornado comum nos estádios, @DaniAlvesD2 teve atitude", disse Dilma Rousseff em uma rede social na internet.

A presidente ainda lembrou, no Twitter, que "O Brasil na #CopaDasCopas levanta a bandeira do combate à discriminação racial #CopaContraORacismo. Vamos mostrar q nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos. #CopaSemRacismo".

O caso ganhou grande repercussão pelo mundo. Tanto Barcelona como Villarreal já se manifestaram. Na internet, artistas e esportistas postaram fotos com bananas para mostrar apoio a Daniel Alves e condenar os atos racistas.

"Com minha colega Marta, do Brasil, nós dizemos não ao racismo. Nós somos todos iguais", escreveu em seu Twitter o atacante argentino Sergio Agüero, do Manchester City. O jogador postou uma foto comendo uma banana ao lado da jogadora Marta.

Talisca Reis, musa brasileira do taekwondo, também entrou na onda ao postar uma foto segurando uma banana. "Diga não ao preconceito", escreveu a atleta.

Entre os famosos, Alexandre Pires aderiu à campanha de Neymar ao postar: "Olha a banana!! #SOMOSTODOSMACACOS". O cantor aparece comendo uma banana. Os apresentadores Luciano Hulk e Angélica também lembraram do caso no Facebook.

FIFA

Em nota, a Fifa condenou o ato contra Daniel Alves e afirmou que a Copa do Mundo no Brasil será uma boa oportunidade para reforçar a luta contra o racismo.

"A Fifa condena qualquer forma de discriminação e é triste ver que incidentes racistas ainda acontecem no futebol. A Fifa continua apelando à comunidade do futebol de se unir e usar suas vozes para acabar com o racismo tanto no futebol como na sociedade", afirmou a entidade.

"Nós acreditamos que a Copa do Mundo de 2014 será uma ocasião perfeita para mandar uma mensagem clara novamente para o mundo: o futebol é para todo mundo e nós não toleramos qualquer tipo de discriminação", finalizou.

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha