Televisão

Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho

Ao contrário do que diz fake news, ele não era o dono de pousada destruída pela tragédia

Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho
Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho - Reprodução

Sarah Mota Resende
São Paulo

Um vídeo em que Sérgio Cursino, apresentador de TV e radialista, narra a crônica "A gente vai embora" está sendo falsamente atribuído ao dono da pousada Nova Estância, Marcio Paulo Barbosa Pena Mascarenhas, que morreu na tragédia de Brumadinho.

Em redes sociais e em aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, a gravação de Sérgio Cursino ​é compartilhada com o seguinte texto: "Dono da pousada de Brumadinho que morreu deixou esse vídeo sem saber que sua passagem estava tão próxima. Deixou sem querer uma grande lição para nós."

​Nesta sexta-feira (1º), Sérgio Cursino gravou um vídeo para tranquilizar familiares, amigos e fãs que se assustaram com a repercussão do vídeo. Tranquilo, o apresentador afirma, mais de uma vez, que o caso foi "um equívoco" e que não acredita que o boato tenha surgido com a intenção de prejudicá-lo.  

Em uma rede social, Sérgio Cursino também publicou um comunicado bem humorado sobre o boato: "Sou o morto mais saudável do Brasil. E vivo."

No dia 25 de janeiro, uma barragem da Vale se rompeu causando um mar de lama que deixou 121 mortos e 226 desaparecidos. 

Os rejeitos de minério de ferro atingiram uma área administrativa da empresa, onde havia cerca de 300 funcionários e colaboradores por volta das 13h, e também uma zona residencial e uma pousada.

Facebook Video
Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho
Notícia falsa que circula no WhatsApp - Reprodução
Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho
Sérgio Cursino, apresentador de TV, nega boato de que teria sido morto em Brumadinho - Reprodução
 
 
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem