Nerdices

Remoção de 'Fortnite' de lojas de aplicativos ameaça vida social de jovens jogadores

Apple bane jogo de loja de aplicativos e Epic processa gigante americana

Competidores durante as finais do "Fortnite World Cup Duos" em Nova York
Competidores durante as finais do "Fortnite World Cup Duos" em Nova York - Shannon Stapleton-27.jul2019/Reuters
Sheila Dang Patrick Graham
Nova York e Bengaluru

Uma notificação do YouTube interrompeu os estudos de Jack Erricker na manhã de sexta-feira (14), quando ele e crianças de todo o mundo acordaram com a notícia de que seu jogo favorito, "Fortnite", havia sido retirado da App Store, da Apple, e da Play Store, do Google.

"É basicamente o único jogo que eu jogo", disse Erricker, um garoto de 11 anos de Bengaluru (Índia), um jogador ávido de "Fortnite" em seu iPad. "Não estou feliz, não acho que seja uma decisão boa."

O "Fortnite", que atraiu mais de 350 milhões de jogadores em todo o mundo, é especialmente popular entre os jogadores mais jovens e se tornou uma das poucas formas de contato com o mundo exterior para crianças presas em casa durante a pandemia de coronavírus.

Incapazes de brincar do lado de fora, as crianças passam horas com os amigos conversando e competindo no "Fortnite", que é gratuito para jogar e está disponível em quase todos os dispositivos.

A Apple e o Google, da Alphabet, removeram na quinta passada (13) o "Fornite" de suas lojas de aplicativos por violar as diretrizes de pagamento dentro do aplicativo, e a notícia se espalhou rapidamente entre crianças que, de outra forma, são muito jovens para entender manchetes da CNN, BBC ou New York Times.

A remoção significa que nenhum novo jogador pode baixar o jogo e o aplicativo não receberá atualizações nas lojas. Mas o jogo continuará funcionando por enquanto para quem já o possui. Calum Jack, um garoto de 8 anos de Londres, ouviu a notícia sobre o "Fortnite" de amigos na Ásia assim que acordou às 6 da manhã. O assunto estava "em todo o YouTube", disse ele.

A dona do "Fortnite", a Epic Games, desafiou a política da Apple de receber parte do valor das compras feitas dentro dos aplicativos, permitindo que usuários paguem à Epic diretamente a um preço mais baixo. As ramificações financeiras da mudança eram aparentes até mesmo para os jovens jogadores. "A Epic estava cortando as margens de lucro da Apple", disse Zoraan Kunnel, 13, de Bengaluru.

Na quinta (13), a Epic lançou um vídeo no "Fortnite", no YouTube e em outros canais de mídia social zombando do icônico anúncio "1984" da Apple com a hashtag "FreeFortnite". "Meus amigos acham que 'Fortnite' vai ganhar a disputa", disse Erricker. "Há muitas pessoas que jogam 'Fortnite', e elas serão contra a Apple." Quando questionado sobre o que ele fará se o jogo parar de funcionar em seu iPad, Jack disse: "Eu apenas jogaria no PS4".

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem