Bate-Papo na Web

Encontro discute decolonização de dados e conteúdos na internet

Apenas 20% do mundo edita 80% da Wikipedia

Carolina Matos, curadora do ciclo de conversas “Transbordados”
Carolina Matos, curadora do ciclo de conversas “Transbordados” - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Você com certeza já usou a Wikipedia, mas sabe o que significa “wiki”? É uma palavra havaiana que quer dizer “rápido”. Em 1994, o havaiano Ward Cunningham batizou o seu software pioneiro e colaborativo de WikiWikiWeb, inspirado no nome do ônibus entre os terminais do aeroporto de Honululu, o Wiki Wiki Shuttle.

A partir de então, no mundo da internet o termo “wiki” passou a ser associado a sistemas que são feitos e modificados pelos usuários.

Teoricamente, por ser produto de uma experiência colaborativa, criada por gente de todo o mundo, a Wikipedia deve ser a plena expressão da diversidade humana, certo? Nem tanto.

De acordo com dados apresentados no primeiro encontro do ciclo de conversas “Transbordados”, realizado pelo Goethe-Institut São Paulo e Wiki Movimento Brasil, apenas 20% do mundo (principalmente homens brancos da América do Norte e Europa) editam 80% da Wikipedia.

Segundo Amanda Jurno, uma das participantes e pesquisadora na área, isso se deve a fatores como maior acesso no Norte Global à infraestrutura técnica, conhecimentos sobre o funcionamento das plataformas e mais recursos financeiros e tempo para se dedicar ao trabalho voluntário.

"Exatamente porque quem você é impacta o que você cria, essa falta de diversidade nos editores leva também à falta de diversidade no conteúdo disponível online”, afirmou.

O objetivo do ciclo de conversas é justamente debater a decolonização de dados e conteúdos digitais da internet na América Latina.

O evento discute “a importância e urgência da democratização do acesso digital à informação e como contribuir para a construção de redes que ampliam o alcance e a relevância da nossa voz no contexto global”, disse Carolina Matos, historiadora da arte e curadora do “Transbordados”.

O primeiro encontro pode ser visto no YouTube do Goethe-Institut (youtube.com/watch?v=P_m2XuuK95U). Ainda haverá mais duas mesas, nas próximas terças-feiras (21 e 28/9), às 18h. O evento é um esquenta para a WikidataCon 2021, uma conferência sobre dados abertos que será realizada entre 29 e 31 de outubro.

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem