Cinema e Séries
Descrição de chapéu Cinema

Michael Douglas reencontra Kathleen Turner em 'O Método Kominsky'

Atores estrelaram diversos filmes juntos nos anos 1980

Michael Douglas e Kathleen Turner em 'O Método Kominsky'
Michael Douglas e Kathleen Turner em 'O Método Kominsky' - Erik Voake/Netflix
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Alicia Powell
Nova York
Reuters

Kathleen Turner se une a Michael Douglas na tela na última temporada de "O Método Kominsky". O reencontro ocorre mais de 30 anos para os atores que viveram um casal que se divorcia em "A Guerra dos Roses".

Douglas interpreta o protagonista, Sandy Kominsky, na comédia dramática popular da Netflix, e Turner se une ao elenco como sua ex-esposa, Roz. Alan Arkin, que interpretou Norman Newlander, agente e amigo de Sandy, não participa da temporada final.

A seguir, alguns trechos da entrevista à Reuters na qual Douglas e Turner, que também estrelaram filmes como "Tudo por Uma Esmeralda" e "A Joia do Nilo" nos anos 1980, falaram sobre voltar a atuar juntos.

Você teme que os fãs sintam falta do personagem de Alan Arkin?
Douglas: A série foi contratada originalmente para duas temporadas, dois anos, e as fizemos. Mas é um ritmo puxado... Alan é... alguns anos mais velho do que eu, e sei como foi duro. Então acho que provavelmente ele teve o bastante nas duas temporadas. Mas eu queria fazê-la todo ano. Queria amarrar a série, dar-lhe um começo, um meio e um fim.

Você se sente a substituta de Alan Arkin?
Turner: Existe o elemento de ser um amigo e um confidente que se perderia de outra forma. Mas não, acho que o relacionamento de Roz e Sandy é muito tempestuoso, e acho que é intrigante como eles são lembrados de como eram.

Por que a série é tão popular?
Douglas: Todo mundo consegue entender quais são as questões, em termos de questões do envelhecimento. Gostam da comédia. E acho que uma das coisas que fazemos muito bem é saltar da comédia para o drama sem esforço, que é a maneira como a vida é.

Como foi trabalhar com Kathleen Turner novamente?
Douglas: Embora tenham se passado 31 anos desde 'A Guerra dos Roses', a última vez em que realmente trabalhamos juntos... conversamos ao longo do tempo e é algo reconfortante que permite que um fale em cima do outro... para ficar muito mais à vontade, e neste caso, quando se está interpretando um velho casal divorciado, ajuda.

Quais são alguns dos momentos favoritos de sua carreira?
Turner: Bem, os filmes com Michael [Douglas], com certeza nunca me diverti tanto, por mais difícil que tenha sido na selva, no Saara ou no candelabro –Deus seja louvado. Ao mesmo tempo... faço muito teatro, e alguns dos grandes destaques para mim foram os espetáculos na Broadway, ou no West End de Londres.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem