Cinema e Séries
Descrição de chapéu Cinema

'Dirty Dancing' terá sequência com Jennifer Grey e direção de Jonathan Levine

Ícone dos anos 1980, filme foi estrelado também por Patrick Swayze, morto em 2009

Patrick Swayze (Johnny Castle) e Jennifer Grey (Frances "Baby" Houseman) em cena de "Dirty Dancing"
Patrick Swayze (Johnny Castle) e Jennifer Grey (Frances "Baby" Houseman) em cena de "Dirty Dancing" - Divulgação
São Paulo

Jon Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou que haverá uma sequência de "Dirty Dancing", filme lançado em 1987 e estrelado por Jennifer Grey (Frances "Baby" Houseman) e por Patrick Swayze (1952-2009). Foi o papel de Johnny Castle que alçou Swayze ao posto de sex symbol –o ator morreu em 2009, aos 57 anos, de câncer de pâncreas.

Feltheimer disse ainda que Grey estará na sequência e será uma das produtoras executivas do longa, que ainda não tem data de estreia. O anúncio aconteceu durante videoconferência sobre o balanço trimestral do estúdio nesta quinta (6).

"Será exatamente o tipo de filme romântico e nostálgico que os fãs da franquia estavam esperando e que o tornaram o título de biblioteca mais vendido na história da empresa", disse o executivo ao jornal The Guardian.

No filme original, Grey (Frances "Baby" Houseman) era uma adolescente que se apaixona por um instrutor de dança (Swayze) enquanto estava de férias em um resort de Nova York, na década de 1960.

De acordo com a Lionsgate, a sequência de "Dirty Dancing" terá direção de Jonathan Levine, e o roteiro será assinado por Mikki Daughtry e Tobias Iaconis, escritores de "A Cinco Passos de Você" e "A Maldição da Chorona".

Com direção de Emile Ardolino e com baixo orçamento, de apenas US$ 6 milhões, "Dirty Dancing" faturou US$ 214 milhões nas bilheterias mundiais, segundo The Guardian. "The Time of My Life", música-tema do filme, ganhou um Oscar e um Globo de Ouro.

"Dirty Dancing: Havana Nights", um filme derivado, foi lançado em 2004 sem muito sucesso. Com Diego Luna e Romola Garai como protagonistas, a história era ambientada em Cuba, no ano de 1958.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem