Cinema e Séries
Descrição de chapéu Cinema

Daniel Craig vai fazer James Bond pela última vez em '007: Sem Tempo para Morrer'; confira trailer

Novo filme do famoso espião britânico estreia em abril de 2020

Daniel Craig
Daniel Craig - Tobias Schwarz/AFP
Maria Caspani
Nova York

No filme mais recente de James Bond, “Sem Tempo para Morrer”, Daniel Craig, 51, veste o famoso smoking do icônico agente secreto britânico 007 pela quinta e última vez.

O ator, elenco e equipe do aguardado filme, o 25º da franquia, com lançamento previsto para abril de 2020 nos EUA, revelaram pouco durante uma aparição no Good Morning America da ABC nesta quarta-feira (4) quando o primeiro trailer do filme foi exibido, mas confirmaram que Craig está se aposentando do papel.

“Este filme é especialmente sentimental e significativamente memorável por várias razões, é claro que é o seu último”, disse Rami Malek, 38, outra estrela do filme, em referência a Craig, que interpreta Bond desde sua primeira aparição no papel em “Casino Royale”, em 2006.

Craig se mostrou relutante quando perguntado como se sentia sobre sua despedida, mas, sobre trabalhar em “Sem Tempo para Morrer”, ele disse: “A maior surpresa foi o quanto me diverti e tive a chance de trabalhar com todas essas pessoas incríveis.”

O trailer do filme, dirigido por Cary Fukunaga, mostrava muitas frases emblemáticas de 007, perseguições de carros em alta velocidade e explosões.

Os produtores disseram que o filme mostrará Bond aproveitando uma vida tranquila na Jamaica depois de deixar o serviço ativo, antes de seu velho amigo Felix Leiter, da CIA, aparecer pedindo ajuda.

Bond então embarca em uma missão para resgatar um cientista sequestrado, o que o coloca no rastro de um misterioso vilão mascarado —interpretado pelo vencedor do Oscar Malek— e armado com novas tecnologias perigosas.

A franquia Bond é uma das mais lucrativas do mundo, com “Spectre” de 2015 arrecadando US$ 880 milhões (cerca de R$ 3,7 bi) de nas bilheterias globais, enquanto “Skyfall” de 2012 arrecadou mais de US$ 1 bilhão (quase R$ 4,2 bi) em todo o mundo.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem