Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Bela Gil desiste de candidatura e diz que 'eleições serão muito violentas'

Filada ao PSOL, ela avaliou que este 'não é um bom momento' para entrar na disputa

Uma moça de camisa branca e cabelos soltos aparece sorrindo num ambiente fechado, a sala de uma casa
Bela Gil decidiu esperar um pouco mais para tentar disputar um cargo político - Ronny Santos/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Filiada ao PSOL desde maio de 2020, a apresentadora e chef de cozinha Bela Gil, 34, desistiu de se candidatar a uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo. "Essa eleições vão ser muito violentas, achei melhor esperar", disse ao F5.

Bela está engajada na campanha do ex-presidente Lula (PT) e foi a anfitriã de um almoço, em fevereiro passado, em torno do petista e de sua noiva, a socióloga Rosângela da Silva, a Janja. Participaram do encontro especialistas e representantes de movimentos sociais. O assunto em pauta foi, basicamente, a alimentação e a fome no país.

A apresentadora está na lista de convidados para o casamento de Lula e Janja, no próximo dia 18, em São Paulo, e não teme cancelamento. Ela costuma se posicionar frontalmente contra o governo de Jair Bolsonaro —muitas vezes com humor.

​"A gente pode substituir o Bolsonaro por qualquer coisa", brinca, numa referência à frase que virou meme em 2016, quando preparava um churrasco na TV e trocou a carne por melancia. Desta vez, ainda faz um adendo: "Pode ser por qualquer coisa, mas se for o Lula é mais adequado", diz a chef, uma das fundadoras do Instituto Comida e Cultura, que se propõe a formar educadores para que eles ajudem as crianças a se reconectarem ao alimento.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem