Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Suspeito de atirar em passeador de cães de Lady Gaga é libertado da prisão por engano

Réu estava sob custódia há quase um ano e foi julgado nesta semana

Lady Gaga com seus cachorros - Instagram/lallieburns
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles anunciou nesta semana que James Howard Jackson, suspeito de balear o passeador dos cães da cantora Lady Gaga em 2021, foi liberado da custódia após um "erro administrativo".

"O Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles está investigando a libertação inadvertida da custódia do réu James Howard Jackson", diz o departamento em comunicado oficial.

De acordo com o anúncio, Jackson foi liberado na segunda-feira (4) para ser julgado. Na terça-feira (5), ele foi indiciado sob acusação do grande júri, e por isso recebeu um novo número de processo. Mas durante essa transição, ele foi libertado da prisão por engano.

"O réu Jackson compareceu aos processos judiciais no Clara Shortridge Criminal Justice Center na terça-feira, 5 de abril de 2022, e foi libertado da custódia na quarta-feira, 6 de abril de 2022, devido a um erro administrativo. A investigação continua e o Departamento de Crimes Graves da LASD está trabalhando ativamente para colocar o Sr. Jackson de volta sob custódia."

Após saber da liberação do suspeito, o passeador dos cães Ryan Fischer publicou em seu Instagram nesta sexta-feira (8) uma nota em que diz: "Embora eu esteja profundamente preocupado com os eventos que levaram à sua libertação, estou confiante de que a aplicação da lei corrigirá o erro. Peço que o Sr. Jackson se entregue às autoridades, para que a resolução do crime cometido contra mim corra seu curso, qualquer que seja o resultado que os tribunais determinem. Obrigado a todos que estão me apoiando durante esse período."

O departamento também solicitou para que quem tivesse informações sobre o paradeiro de Jackson, que entrasse em contato com as autoridades.

Jackson estava sob custódia há quase um ano, sob uma fiança de mais de US$ 3 milhões. Ele foi preso junto a outros quatro suspeitos no ano passado, depois que o passeador de cães Fischer foi baleado no peito por resistir a dois homens que tentavam levar os cães de Gaga, em fevereiro de 2021. Fischer sobreviveu à bala e os dois cães foram recuperados.

Durante a investigação do crime, o FBI entrou no caso para analisar se o ato teria cunho político, uma vez que, na época, a americana cantou o hino americano na posse de Joe Biden e se mostrou favorável ao seu governo nas eleições.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem