Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Morre Paulinha Abelha, vocalista da banda de forró Calcinha Preta

Cantora estava em coma após apresentar problemas renais

Paulinha Abelha
Paulinha Abelha - @calcinhapreta no Instagram
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Morreu na noite desta quarta-feira (23), aos 43 anos, a cantora Paulinha Abelha, vocalista do Calcinha Preta. A informação foi dada pelo Hospital Primavera, onde ela estava internada, e divulgada pelo escritório da banda de forró nas redes sociais.

"O Hospital Primavera comunica, com pesar, que a cantora, Paula de Menezes Nascimento Leca Viana, Paulinha Abelha, faleceu hoje às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico", diz a nota de falecimento.

"Nas últimas 24 horas apresentou importante agravamento de lesões neurológicas, constatadas em ressonância magnética, e associada a coma profundo", prossegue o texto. "Foi então iniciado protocolo diagnóstico de morte encefálica, que confirmou hipótese após exames clínicos e complementar específicos."

Paulinha se tornou vocalista do Calcinha Preta em 1998. Ela deixou o grupo duas vezes para tentar voos solos, mas sempre retornou. Desde 2018 que ela estava de forma fixa no comando do Calcinha Preta, onde atualmente também cantam Daniel Diau, Silvânia Aquino e Bell Oliver.

Natural do município de Simão Dias, no interior de Sergipe, ela estreou profissionalmente na banda Panela de Barro, onde cantava com Diau. Ela passou pela G.D.Ó. do Forró, ao lado de Marlus Viana (por sua vez também ex-Calcinha Preta), com quem foi casada, e também já formou uma dupla com Silvânia.

Com o Calcinha Preta, a cantora teve seu maior reconhecimento. Ela participou de diversas gravações da banda, que lançou a música "Paulinha" em sua homenagem.

O último trabalhou foi o DVD em comemoração aos 25 anos do Calcinha Preta, em fevereiro de 2020. A banda vinha retomando as apresentações após a pausa imposta pela pandemia. No último dia 8 de fevereiro, pouco antes de sua internação, a cantora deu entrevista ao podcast Podpah, em São Paulo.

Paulinha deixa o marido Clebinho Santos. O casal não tinha filhos.

INTERNAÇÃO

A cantora foi internada no 11 de fevereiro no hospital Unimed Sergipe, em Aracaju, com problemas renais. Ela voltava de viagem quando reclamou de dores abdominais e procurou atendimento, tendo recebido diagnóstico de lesão renal. Não há informação sobre o que teria causado o problema.

No dia 17, ela apresentou uma piora no quadro e entrou em coma. No mesmo dia, foi transferida para o hospital Primavera, também na capital sergipana.

O diretor técnico do hospital Ricardo Leite explicou que a artista estava fazendo terapia renal substitutiva e hemodiálise. "No decorrer da internação foi diagnosticada inflamação do fígado, que abro parêntese não se trata de hepatite viral", enfatizou.

Na terça-feira (22), o neurologista Marco Aurélio Alves, que fazia parte da equipe que cuidava da cantora, disse que a situação dela era delicada em decorrência de um coma profundo. Ele citou que Paulinha estava no nível 3 na escala Glasgow –que classifica os níveis de consciência do paciente de 3 a 15.

O último boletim médico sobre o estado de Paulinha informava que ela continuava fazendo exames para avaliar e monitorar as disfunções neurológica, hepática e renal. Em coma, ela respirava com a ajuda de aparelhos.​

SEGUNDA BAIXA

Na última segunda-feira (21), o Calcinha Preta já havia anunciado a suspensão de todos os seus shows até o dia 10 de março. "Em virtude da internação e aguardando melhoras no quadro de saúde da nossa Paulinha Abelha, o escritório responsável pela carreira da Calcinha Preta decidiu suspender todos os compromissos marcados para a banda até dia 10 de março de 2022", dizia o comunicado.

A banda ainda estava se recuperando do luto pela morte de seu primeiro vocalista, o cantor José Aparecido da Silva, conhecido como Sidney Chuchu. Ele foi encontrado morto na tarde do dia 4 de novembro do ano passado na casa em que morava no conjunto Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro (SE).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe, a causa da morte foi um golpe de arma branca. "Uma testemunha chegou à localidade e observou a vítima caída ao chão", disse a instituição. "A Polícia Militar foi acionada e atendeu à ocorrência. A Criminalística e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados e fizeram os exames periciais e o recolhimento do corpo."

A banda Calcinha Preta divulgou uma nota de pesar na época. "Hoje toda a família Calcinha Preta está de luto", afirma o texto. "É com grande tristeza e pesar que recebemos a notícia do falecimento de José Aparecido da Silva, o nosso querido Sidney Chuchu, nosso primeiro vocalista, que ficou à frente da banda Calcinha Preta no período de 1995 a 1998."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem